topo

Postado em 09 de Outubro às 14h54

Mensageiro Seguro 1073

Institucional (96)
Certa Corretora de Seguros e Certificação Digital - Chapecó/SC Ano XIV – 09/10/2020 - Edição 1.073 Publicação Semanal da Certa Administradora e Corretora de Seguros Ltda. Edição: Samara...

Ano XIV – 09/10/2020 - Edição 1.073
Publicação Semanal da Certa Administradora e Corretora de Seguros Ltda.

Edição: Samara Braghini

Leia nesta edição do Mensageiro Seguro

1.Dicas para planejar a aposentadoria
2.O Covid-19 provocará o fim dos pagamentos em dinheiro?
3.Assinaturas digitais ganham espaço nas empresas e despontam como tendência
4.Saúde: O poder do silêncio
5.Orientação segura: Elimine o algoz de sua vida
6.Ação Positiva

Dicas para planejar a aposentadoria

Aposentar-se com tranquilidade e conforto é o sonho de muitos. Planejar a aposentadoria é uma meta de longo prazo e exige disciplina. Não muito comum no Brasil, o Planejamento Previdenciário deveria ser pensado desde jovem. Segundo estudo da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas, Serviço de Proteção ao Crédito e pelo Banco Central do Brasil, seis em cada dez brasileiros ainda não se prepararam para a aposentadoria.

Na prática, o planejamento previdenciário funciona como um estudo de todo o histórico do trabalhador, considerando aspectos como, idade, tempo de serviço e valor das contribuições aos sistemas previdenciários, tipo de atividade exercida, características dos diferentes regimes de previdência e a legislação envolvida. Esse diagnóstico quem faz é um especialista na área de Direito Previdenciário, e nele são avaliados todos esses itens”, explica Fátima Domeneghetti, advogada especialista em Direito Previdenciário.

Fátima completa que após o levantamento de todas as informações, são feitos os cálculos e entregue um parecer individualizado com a melhor estratégia para garantir uma boa aposentadoria, de acordo com os objetivos traçados pela pessoa. “Planejar é importante em diversas áreas da vida e com a aposentadoria não é diferente, ela representa um período em nossas vidas onde precisamos contar com uma renda que garanta uma qualidade de vida e estabilidade duradoura. O Planejamento Previdenciário é um importante aliado para os trabalhadores que querem se aposentar de forma mais vantajosa, sem perder dinheiro”, comenta a advogada. A advogada esclarece as dúvidas mais frequentes sobre o tema e dá dicas para um bom Planejamento Previdenciário.

Verificar qual regra de transição é mais vantajosa: A Reforma da Previdência trouxe diversas alterações nos requisitos de aposentadoria. Por isso, é importante atentar às regras de transição para não ter prejuízos no momento de requerer a tão sonhada aposentadoria. Com a Reforma da Previdência, passamos a ter uma Regra Geral e cinco Regras de Transição, então saber escolher qual caminho de aposentadoria seguir é, de fundamental importância na hora de se aposentar.

Verificar se todos os períodos contributivos serão reconhecidos: Através do Planejamento Previdenciário é possível analisar todo o período contributivo do trabalhador. Algumas análises são fundamentais, pois, caso o trabalhador faça o pedido da aposentadoria e, lá não constem períodos em que ele tenha trabalhado e contribuído, ele será prejudicado não só financeiramente, como também, talvez tenha que trabalhar mais, em função do não reconhecimento do tempo de trabalho.

Saber o valor do benefício da aposentadoria: As pessoas aguardam um bom tempo até se aposentar. Ao completar todos os requisitos exigidos para a concessão da aposentadoria, não pensam duas vezes, já dão entrada na aposentadoria sem estudá-la e planejá-la. “A aposentadoria é um ato irrenunciável e irreversível. Por isso, o trabalhador deve ter cuidado na hora de requerer o benefício e saber se está escolhendo a melhor opção. Além disso, um bom Planejamento Previdenciário acaba protegendo o bolso do trabalhador, pois, auxilia a corrigir eventuais erros e indica o melhor caminho para atingir um benefício mais vantajoso, evitando que o indivíduo caia na tentação de se aposentar precocemente com regras desfavoráveis”, completa a advogada.

Projeção de um valor de benefício previdenciário futuro: Saiba que ao planejar sua aposentadoria, você também poderá simular diversas faixas salariais de contribuição ao INSS. Isso permite você escolher com quanto contribuirá por um determinado tempo, sabendo qual será o valor do benefício previdenciário com aquela contribuição. Por isso, ao pensar em contribuição previdenciária ou aposentadoria, saiba que antes vem o Planejamento Previdenciário. Fonte: Segs

O Covid-19 provocará o fim dos pagamentos em dinheiro?

Maior volume de pagamentos, mudanças no comportamento do consumidor e maiores riscos criam um novo cenário para os pagamentos.

As empresas de pagamento estão sendo empurradas rapidamente para a transformação, mesmo enquanto lidam com volumes de transações maiores, enfrentam maior concorrência e veem os fatores de risco amplificados pelo COVID-19, de acordo com o World Payments Report 2020 publicado pela Capgemini.

"O COVID-19 acelerou a taxa de inovação no mercado de pagamentos para formar rapidamente o "próximo normal", exigindo que as empresas sejam mestres digitais quase da noite para o dia. Agora, mais do que nunca, os provedores de pagamentos precisam entregar ofertas diferenciadas que enfatizem velocidade, conveniência e uma excelente experiência de ponta a ponta para o cliente", afirmou Anirban Bose, CEO de Serviços Financeiros e membro do Conselho Executivo do Grupo da Capgemini.

"Atualmente, estamos vendo bancos e companhias financeiras priorizando diligentemente a transformação da tecnologia e adotando ativamente uma abordagem de "curar e colaborar" ao se unir a novos jogadores ágeis para criar organizações mais dinâmicas".

Antes da pandemia, os volumes de pagamento atingiram novos patamares, que devem continuar, em um ritmo que reflete tanto a crescente dependência de transações não monetárias quanto o efeito de uma economia global enfraquecida. O relatório prevê que uma taxa composta de crescimento anual (CAGR em inglês) de 12% é esperada para transações não monetárias globais para 2019 a 2023. As transações globais não monetárias aumentaram quase 14% de 2018-2019 para alcançar 708,5 bilhões de transações - a maior taxa de crescimento registrada na última década.

A Ásia-Pacífico ultrapassou a Europa e a América do Norte para se tornar o líder em volume de transações não monetárias de 2019 com 243,6 bilhões. Crescimento impulsionado pelo aumento do uso de smartphones, e-commerce em expansão, adoção de carteira digital e inovações de pagamentos móveis/QR-code, liderados pela China, Índia e outros mercados do sudeste asiático (com crescimento de 31,1%).

Os clientes estão deixando de usar o dinheiro à medida que a afinidade por pagamentos digitais cresce. Novos jogadores estão rapidamente se tornando mais populares, com o relatório descobrindo que 30% dos consumidores estão usando uma BigTech (empresas como Google, Apple, Amazon etc) para serviços de pagamento e 50% já estão usando um banco "desafiador" para alguns pagamentos. Além disso, em abril de 2020, mais de 38% dos consumidores disseram ter descoberto um novo provedor de pagamento durante o lockdown. O Internet Banking e as transferências diretas de contas foram, e ainda são, o método de pagamento preferido durante a crise de saúde global, de acordo com 68% dos respondentes da pesquisa com consumidores. Os cartões sem contato (toque para pagar) vêm em segundo lugar, com 64% afirmando que os usam com frequência. Já as carteiras digitais (incluindo pagamentos baseados em QR) foram a escolha preferida de 48% dos entrevistados.

Os pagamentos alternativos podem continuar a aumentar o espaço para pagamentos sem dinheiro, à medida que os consumidores buscam velocidade, conveniência e uma experiência superior do cliente. Os usuários de carteiras digitais devem saltar de 2,3 bilhões em 2019 para 4 bilhões em 2024 - 50% da população mundial. Pagamentos invisíveis ou processos de pagamento automatizados, como os encontrados nas lojas Amazon Go e Uber, estão a caminho de atingir 51% CAGR entre 2017-2022. Fonte: Segs

Assinaturas digitais ganham espaço nas empresas e despontam como tendência

Trabalho remoto, videoconferência e assinatura digital foram algumas das adaptações realizadas pelas empresas para reduzir o contágio da Covid-19. Algumas mudanças, no entanto, parecem não ter perspectiva de retorno, principalmente na tecnologia no trabalho.

Ainda que muitas empresas já utilizassem essas tecnologias antes da pandemia, elas agora estão cada vez mais integradas no dia-a-dia das equipes, ganhando novos espaços nas organizações, deixando de ser encaradas como um arranjo provisório e passando a ter importância estratégica na hora de pensar no futuro e até na sobrevivência das empresas em um cenário desafiador.

Saber escolher e fazer bom uso das tecnologias disponíveis também é uma das mais importantes demandas das empresas atualmente. E é nesse momento que ferramentas acessíveis, já conhecidas pelo mercado e de marcas confiáveis se destacam das demais soluções tecnológicas. Para não parar as operações na hora de assinar documentos, muitas empresas aderiram à assinatura digital. Sobre isso, a Gerente de Soluções Thalita Gonçalves, conta sobre as empresas que acompanhou na transição para o modelo digital, no “antes” e “depois”.

Thalita é gestora na Buysoft, uma das 500 empresas que mais crescem nas Américas segundo ranking do Financial Times. Com anos de experiência no ramo de software, ela acompanhou vários processos de transição na gestão de documentos de diversas empresas brasileiras. Segundo ela, quando são utilizados documentos em papel, “na hora de aprovar processos através de assinaturas se perde muito tempo e dinheiro, e a assinatura documentos é um gargalo para o andamento de vários processos internos e externos”.

Quando adotadas as assinaturas digitais, “vários processos administrativos e gerenciais são automatizados através de [software] ERP, Sistemas proprietários e CRM”, afirma Thalita. E completa: “assinar digitalmente reduz gargalos nos processos, aumenta a produtividade geral, reduz ‘papelada’ e facilita a busca por documentos na hora de defender algum processo assinado pela empresa”.

Um exemplo de fabricante de software que percebeu a demanda crescente foi a Adobe, marca parceira da Buysoft e criadora do software de assinatura digital Adobe Sign, que está entre os mais utilizados pelas empresas durante a pandemia. Suas características explicam a alta aderência das empresas ao novo modelo. Por permitir a assinatura de documentos sem a necessidade da presença física dos envolvidos e garantir validade legal, a assinatura digital oferece bastante rapidez no fluxo de assinatura de documentos, já que eles podem ser assinados em minutos e com total segurança.

Há quem ainda tenha resistência à tecnologia, preferindo assinar “à mão” por acreditar que é o modo mais seguro. Mas em muitos casos a assinatura digital tem mais mecanismos de segurança que a manuscrita. Ela é aceita em extensa lista de países, pois segue rigorosos padrões de segurança internacionais e possui criptografia. Geralmente a assinatura digital é feita em formato PDF com 256bits de segurança, utilizando o mesmo padrão de segurança que uma transação bancária. Todo documento assinado leva consigo um registro de “rastreio”, ou seja, confirma a data, hora, local, IP, usuário e assinatura dos envolvidos.

Para os que pretendem usar assinatura digital, Thalita ressalta dos pontos importantes na hora de escolher o software: validade jurídica e usabilidade. “É importante saber se está de acordo com a legislação vigente para seu segmento de atuação e a LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados). Além disso, uma boa plataforma atende tanto uma pequena empresa como as maiores e de diferentes operações, podendo ser integrada a sistemas ERP, CRM, entre outros”. Fonte: Segs

Saúde: O poder do silêncio

Pesquisa indica que dois minutos de silêncio tem efeito mais calmante do que ouvir música relaxante

Quanto silêncio há em seus dias? Provavelmente, muito pouco. Pode ser a televisão que fica sempre ligada, o aparelho de som ou sua família que não para de falar o dia todo… A verdade é que ficar sem nenhum barulho é cada vez mais raro, mas cientistas apontam que se afastar de ruídos pode beneficiar a sua saúde.

O silêncio ajuda o cérebro a descansar, colaborando com a aprendizagem e fortalecendo a área responsável pela memória e emoção. Como prova, um estudo realizado em 2013 com ratos de laboratório mostrou que os animais que passaram duas horas por dia sem barulho algum acabaram desenvolvendo novas células no hipocampo.

De quebra, também proporciona o autoconhecimento, já que estimula a reflexão! Além disso, pesquisas indicam que a falta de som ajuda o cérebro a descansar, fazendo com que seja capaz de assimilar melhor informações internas e externas.

Também, o excesso de ruídos pode ter um efeito físico relevante no cérebro, resultando em níveis elevados de hormônios do estresse. Quem vive em um ambiente barulhento tem maiores chances de experimentar índices cronicamente elevados de esgotamento e estresse. Ou seja, o silêncio evitaria esses problemas, proporcionando calma e tranquilidade.

A ciência também da observou que a poluição sonora pode ter efeito sobre o desempenho de tarefas cognitivas. O excesso de barulho prejudica até mesmo as crianças, refletindo em piores resultados na escola.

Curiosamente outra pesquisa publicada na revista Heart descobriu que dois minutos de silêncio podem ter ainda um efeito mais calmante do que ouvir música calma. Ou seja, separe um tempo diariamente para ter esse hábito e cuidar da mente para um maior bem-estar. Fonte: Viva Saúde

Orientação segura: Elimine o algoz de sua vida

Como coach, me coloco no papel de observadora atenta dos relacionamentos conjugais, familiares, empresariais ou sociais. Sabe o que mais chama a atenção? A capacidade que temos de eleger um algoz, sem perceber que vez ou outra somos nós o algoz uns dos outros. Temos uma enorme capacidade de encontrar culpados para o vazio da nossa própria alma. É muito prático transferir culpa quando vivenciamos ela dentro de nós. É mais fácil culpar do que admitir nossas falhas. Aprendemos a culpar o outro em lugar de perdoar.

Viver é assumir e gerenciar riscos. E viver exige envolvimento. Fugir disso é uma opção utópica, simplesmente porque somos seres relacionais. A menos que você fuja para uma ilha deserta e viva em isolamento total, terá que aprender a se relacionar.

Relacionar-se exige compreensão, porque nem sempre concordamos com as atitudes e escolhas do outro.

Compartilho com você algumas das lições mais preciosas que pude em relação a viver em paz, e que se tornaram valiosas formas de eliminar da vida o algoz que tanto mal faz a você:

- Olhe para dentro sempre que algo o ofender ou desestabilizar – se gerou esse efeito, houve identificação; - Perdoe-se e corrija o erro sempre que possível – e não volte a cometer; - Compreenda o outro, só assim será possível perdoar – mesmo que não tenha a oportunidade de conhecer a história dele, certamente as experiências ou as más escolhas forjaram seu algoz;

- Dê um tempo a si mesmo(a) – muitas vezes os sentimentos momentâneos não permitirão a você “digerir” a situação, é preciso dissolver o ocorrido e isso só se faz cumprindo o próximo item; - 5. Invista no desenvolvimento da sua Inteligência Espiritual – isso está além da religiosidade – é uma competência decorrente do
autoconhecimento, centramento, ampliação da consciência, maturidade e muito treino.

O pior algoz que você pode ter na vida é uma consciência pouco desenvolvida e presa em julgamentos. Assuma a responsabilidade dos resultados que você pode gerar. Por Vanessa Milis – www.eusemfronteiras.com.br

Ação Positiva

Não existem ervas daninhas, nem homens maus. O que existem são maus cultivadores" Victor Hugo

Certa Seguros
Av.Getulio Vargas 1403N Sala 201
Ed.Don Ricardo
Centro, Chapecó/SC
certa@certacorretoradeseguros.com.br
(49)3321-1100????

Veja também

Mensageiro Seguro 97630/11/18 Emoções inteligentes Compreender os próprios sentimentos e lidar com eles da melhor forma possível é algo vantajoso para liderar no universo corporativo e para a vida. “Emoção inteligente é o bom uso que se faz da sensibilidade em sintonia com a racionalidade”, resume a psicóloga, psicanalista e psicoterapeuta de adultos, adolescentes,......
Mensageiro Seguro 99120/03/19 Seguradora Líder divulga principais números do DPVAT 2018 Em 2018, a Seguradora Líder pagou 328.142 indenizações do Seguro DPVAT a acidentados de trânsito e seus beneficiários. O número corresponde a......
Mensageiro Seguro 96728/09/18 Os consumidores das diferentes gerações Pela primeira vez convivemos com três gerações diferentes simultaneamente no mercado e ativamente na sociedade. As gerações estão mais curtas e essa......

Voltar para Blog