topo

Postado em 14 de Agosto às 14h43

Mensageiro Seguro 1065

Institucional (91)
Certa Corretora de Seguros e Certificação Digital - Chapecó/SC Ano XIV – 14/08/2020 - Edição 1.065 Publicação Semanal da Certa Administradora e Corretora de Seguros Ltda. Edição: Samara...

Ano XIV – 14/08/2020 - Edição 1.065
Publicação Semanal da Certa Administradora e Corretora de Seguros Ltda.

Edição: Samara Braghini

Leia nesta edição do Mensageiro Seguro

1.Invista em você
2.Como as decisões refletem no relacionamento com o cliente?
3.Emissão de Certificado Digital via videoconferência contribui para recorde
4.Trânsito mata mais jovens que Covid-19
5.Saúde: Os riscos da velocidade
6.Orientação segura: Autoconhecimento é a chave que abre a porta da felicidade
7.Ação Positiva

Invista em você

O mundo de hoje é extremamente tenso. Os problemas não passarão com a sua ansiedade. Eles só irão piorar. Pense nisso. Pare de reclamar. Tem gente que só consegue ver defeitos, erros. Essas pessoas precisam ser treinadas novamente para ver o lado bom do mundo. Precisam mudar enquanto é tempo.

Imaginar-se vencendo todos os obstáculos durante a caminhada profissional é ingrediente fundamental para o sucesso. Sonhe Alto. Permita o erro. Chefes que fazem escândalos a cada erro que descobrem, jamais terão como funcionários pessoas proativas.

Nada é mais fora de moda do que chegar atrasado aos compromissos marcados e nada é mais impeditivo para o sucesso do que não cumprir os prazos prometidos. Cumpra horários e prazos. Só não erra quem não faz O desenvolvimento e a aprendizagem ocorrem muito mais através da análise de nossos erros do que pelo louvor de nossos acertos. É preciso ter a coragem de errar.

Quem não investe em si próprio perde o direito de reclamar dos outros. A arrogância de achar que sabe tudo, que é "o bom", que não precisa acatar críticas, não tem mais vez. Cuidado! A arrogância é o começo do fim de uma pessoa e da empresa. Pratique a humildade. Seja acessível Administrar de portas abertas não significa apenas permitir que as pessoas adentrem à sua sala. Significa abrir a mente e o coração aos seus subordinados.

Procure não perder nenhuma oportunidade de crescer, aperfeiçoar-se com a experiência alheia, trocar ideias, enfim aprender. Tenha a atitude de aprender sempre. Temos que olhar o novo como oportunidade de medir a nossa capacidade de vencer obstáculos, de criar, de inovar. Sinta coragem e avance em direção ao sucesso. Sinta coragem e avance.

Estamos precisando de pessoas que façam bem feito. Que se importem. Que se comprometam com o certo, com o correto. Que tomem para si a responsabilidade de fazer. Precisa-se de um herói. Chega de desculpas. A vida é curta e não há desculpas para o fracasso. O mundo está ai cheio de oportunidades para aqueles que se comprometem.

A verdade é que quanto mais você der crédito aos seus subordinados, mas eles lhe trarão novas ideias. Não tome para si um crédito que não lhe pertence. Dê crédito. Dê crédito para quem realmente merece. Acostume-se a agradecer. Faça do agradecimento um hábito em sua vida. Muito obrigado. Pense nisso! Sucesso!
Luiz Marins – consultor, escritor e palestrante

Como as decisões refletem no relacionamento com o cliente?

O processo de fidelização do público-alvo é complexo e necessita de uma abordagem estratégica por parte do gestor, que deve estar amparado pelo uso inteligente dos dados disponíveis.

Quando se fala nas consequências da transformação digital hoje, a disseminação de uma mentalidade mutável entre os consumidores tem sido personalizada através de novas demandas mercadológicas, puxando as atenções do empresariado para si. Em outras palavras, as empresas não podem se apoiar exclusivamente em produtos de qualidade ou serviços eficazes, é importante transcender esse cenário. Por esse motivo, a aplicação de uma política de relacionamento que priorize o Customer Experience é fundamental.

Como fomentar a construção de uma jornada de compra diferenciada? Na teoria, o conceito de priorizar a experiência do cliente parece simples, afinal, basta compreender o que a persona em questão busca. Mas, para atingir esse nível de maturidade comercial, alguns pilares internos precisam se consolidar, com ferramentas tecnológicas que apoiem a tomada de decisão. Dessa forma, o gestor terá a segurança para escolher os melhores métodos e oferecer as soluções mais adequadas.

Contribuições da tecnologia e sua influência operacional
Antes de tudo, é imprescindível identificar os meios de preparar a organização e os profissionais no contexto de transição ao digital. A implementação de soluções tecnológicas impacta positivamente na medida em que automatiza processos do fluxo de informações. Isso significa polir o manuseio dos dados, garantindo a integridade de materiais essenciais para a continuidade assertiva das atividades.

As movimentações do gestor não param por aí. A presença de softwares é um sinal de que a companhia está interessada em mudar, porém, essa condição acaba por levantar um questionamento relevante: como aproveitar os insumos produzidos pela máquina? É nesse ponto que a noção de Business Intelligence (BI) ganha força, simbolizando a iniciativa de se conceder o devido valor às informações disponíveis. Isso nos leva ao próximo tópico.

O BI como aliado estratégico à tomada de decisão –
Os dados foram unificados e separados pelo uso de plataformas automatizadas. E agora? O próximo passo é extrair o valor estratégico dessas informações. Ao adotar o BI, a empresa encontrará alternativas plausíveis de se tomar decisões em prol do relacionamento com o cliente. Essa tarefa fica a cargo da inteligência analítica, indicando aspectos comportamentais, bem como elementos individuais, a exemplo da regionalidade, hábitos na web e caraterísticas que denotem as maiores dores enfrentadas pelo público-alvo. No fim, tudo se resume ao fator proximidade. Você está preparado para assimilar o problema alheio e ilustrar os caminhos mais efetivos?

Com a máquina encarregada de conduzir análises precisas e estabelecer parâmetros seguros sobre o comportamento dos clientes, como fica a posição dos profissionais nessa equação operacional? Ao contrário do que alguns poderiam supor, a tecnologia não irá ofuscar o protagonismo humano. O efeito é reverso, se as tarefas padronizadas e exaustivas estão sob a responsabilidade de soluções inovadoras, as pessoas, que anteriormente lidavam com esses procedimentos, encontrarão tempo hábil e disponibilidade para explorar funções subjetivas, de pleno caráter estratégico. A valorização humana é decorrente dessa mudança e demonstra-se outra grande contribuição do BI.

Afinal, o que os clientes querem?
A empresa possui uma estrutura interna consolidada pelo uso da tecnologia. Utiliza o BI com frequência a fim de aproveitar os benefícios analíticos dos dados para decisões mais assertivas. O que falta para criar uma situação favorável à fidelização de um número cada vez maior de novos clientes? O Customer Experience é um requisito no.

Não é concebível para qualquer organização, seja lá qual for o segmento, abdicar de artifícios favoráveis à uma gestão de relacionamentos com o cliente apoiada pela tecnologia.

Presumir que as intenções do cliente podem ser previstas no seu histórico de relações, ignorando a dinamicidade de um mercado em constante movimento, é flertar com uma ineficiência extremamente prejudicial para o negócio. É sobre conhecer cada indivíduo e valorizar sua jornada pessoal com a empresa. Desse modo, a satisfação será mútua e impactante. Fonte: Segs

Emissão de Certificado Digital via videoconferência contribui para recorde

O mercado de certificação digital da Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira – ICP-Brasil teve um aumento recorde comparado aos meses de julho de 2018 e 2019, um crescimento de 23,6% em relação ao mesmo período. O destaque mantém-se em relação aos cinco meses de 2020. Há de se enfatizar o papel significativo da emissão de certificados digitais por videoconferência, que trouxe agilidade e praticidade ao processo.

O mecanismo para as primeiras emissões por videoconferência, foi regulamentado com base na MP n° 951, de 15/04/2020, e na Resolução nº 170 de 23/04/2020, quando passou a valer as novas regras do setor. O Presidente do Instituto Nacional de Tecnologia da Informação – ITI, Carlos Fortner, comentou sobre a nova realidade. “A coleta biométrica para a emissão dos Certificados digitais através de videoconferência, conforme regulamentado pela MP nº 951, que está prestes a ser transformada em lei, foi provavelmente a principal responsável pelo significativo aumento dessas emissões.

Estimamos em mais de 1 milhão de certificados emitidos nestas condições”.
“Diante do distanciamento social provocado pela pandemia, os Certificados Digitais mostram seu valor e utilidade ao simplificarem o trâmite digital de quaisquer documentos que requeiram veracidade, autenticidade e não repúdio das assinaturas de seus signatários”, complementou Fortner.

Os dados mostram o aquecimento do setor em um contexto complexo. O segundo maior número do ano foi junho, que alcançou a marca de 517 mil emissões, e um aumento de 25,1% em relação ao mesmo período do ano passado. Nos dois últimos meses, registrou-se um crescimento gradual significativo, após a MP n° 951.

Atualmente, são mais de 9 milhões de certificados digitais ativos no país, sendo mais de 3 milhões emitidos em 2020, um incremento de 60,91%. Com a Certificação Digital no centro do debate, o setor caminha para um crescimento ainda maior. Fonte: AARB Notícias

Trânsito mata mais jovens que Covid-19

Estudo aponta que, no mínimo, o trânsito é dez vezes mais mortal que o coronavírus para os jovens.

Até o dia 2 de agosto no estado de São Paulo, morreram em decorrência do Covid-19, 23.317 pessoas, o que representa, aproximadamente, 25% do total do País. O Portal Estradas comparou a faixa etária dos mortos pelo coronavírus com a de vítimas de trânsito. A conclusão é que o trânsito é, no mínimo, dez vezes mais mortal para os jovens que a Covid-19.

A Seguradora Líder, administradora do Seguro DPVAT, pagou 353.232 indenizações em 2019, sendo 40.721 por morte; 68,15% das indenizações pagas pelo DPVAT são para pessoas entre 18 e 44 anos. Já os com 65 anos ou mais representam 4,84%.

Considerando que o Estado de São Paulo representa 25% do total de vítimas fatais da Covid-19 no País, os óbitos estão concentrados em pacientes com 60 anos ou mais, totalizando 75% das mortes. Sendo que entre 20 e 49 anos, são 10,8%, contra os quase 70% de vítimas nos acidentes de trânsito em faixa etária semelhante (18 a 44 anos).

O impacto da violência no trânsito entre jovens é muito alto. Entretanto, na Covid-19 o total de vítimas fatais de 0 até 39 anos é de 988 casos. Portanto, 4,2% do total de óbitos da doença no estado de São Paulo. No trânsito, esse índice é de 50% considerando as indenizações pagas para 177.595 vítimas entre 0 e 34 anos. Esses dados permitem estimar que o trânsito mata mais de 10 vezes os jovens, enquanto a Covid-19 mata mais de 10 vezes os idosos. Fonte: Gente Seguradora

Saúde: Os riscos da velocidade

Desde que a OMS (Organização Mundial da Saúde) divulga dados sobre acidentes de trânsito, o excesso de velocidade é apontado pelos técnicos e especialistas de todo o mundo como o principal fator de risco para acidentes graves e fatais, em ruas e rodovias. Respeitar os limites de velocidade indicados na sinalização é fundamental para que a viagem seja segura.

Estudos internacionais apontam que de 40 a 50% dos condutores dirigem acima do limite de velocidade estipulado. O que não podemos esquecer é que, quanto maior a velocidade do veículo, maior o risco de lesões e mortes para quem está a pé, de bicicleta ou de motocicleta. Em um atropelamento a 50 km/h, o pedestre ou o ciclista tem 20% de chances de morrer; já em um atropelamento a 80 km/h, esse risco passa para 60% a possibilidade de ocorrer um óbito. Um em cada três mortes no trânsito em países mais ricos, se deve a velocidade.

Estudiosos apontam que é comum, em algum momento da vida do condutor, cometer deslizes. Quando se torna frequente, é uma questão de saúde pública e tem o nome, em diversas literaturas, de “Road Rage”, traduzindo: “Estrada violenta”.

Mas, por qual motivo, eu não percebo o excesso de velocidade ou não cumpro com o que diz a sinalização? Porque eu não percebo o risco que está implícito na velocidade excessiva. Quando você está a pé, num local movimentado e um carro passa a 40 km/h do seu lado, você tem a sensação de que ele está há, pelo menos, 80 km/h. Mas, a hora que você mesmo entra numa rua com seu carro e há uma placa indicando que ali naquele trecho, você deve transitar a 40 km/h, imediatamente, o pensamento que lhe vem em mente é: por que preciso transitar tão devagar por aqui?

Outro ponto importante é a distância de parada do veículo. Quanto mais rápido eu tráfego, maior é a distância que eu preciso para parar o veículo completamente. Caso o condutor tenha que frear bruscamente e esteja a 50 km/h, ele vai precisar de 27 metros e consegue parar antes de atingir, por exemplo, um pedestre. Caso esse mesmo veículo esteja a 60 km/h, ele precisará de 36 metros e atingirá o pedestre. Já a 80 km/h, precisará de 58 metros para frear e atropelará o pedestre a 62 km/h.

Por isso, respeitar os limites de velocidade estabelecidos pelas autoridades de trânsito daquela rodovia ou daquela rua, são fundamentais para que tenhamos um trânsito mais seguro. Perceba o risco. Proteja a vida! Fonte: Sindseg

Orientação segura: Autoconhecimento é a chave que abre a porta da felicidade

O que fazer para encontrar essa tal felicidade? A resposta não é tão simples, até porque ela envolve o que fazer e também o que não fazer. Mas, se eu puder dar uma dica, a jornada pela felicidade passará, sem dúvida, pelo autoconhecimento. E, como sempre digo, o autoconhecimento é o verdadeiro empoderamento. Ele é o ponto de partida para quem quer ter uma vida pessoal e profissional significativa.

E, as respostas a essas três perguntas poderão leva-lo a um novo conhecimento sobre si mesmo:

1) O mundo que você conhece é todo o território ou apenas um mapa de parte dele?

2) A pessoa que hoje você vê quando se olha no espelho é realmente quem você é ou é o resultado de críticas e opiniões de outras pessoas?

3) O trabalho que hoje você tem é realmente sua escolha e um veículo para a realização de seus sonhos ou apenas um ganha pão porque você acredita que não tem opção?

Ainda dá tempo de você viver a liberdade de ser quem você nasceu para ser! Encare essas perguntas com determinação e força e você verá um novo EU nascer refletindo, de fato, quem você quer ser. Fonte: Geração de Valor

Ação Positiva

"Quando há sucesso, compensam-se os espinhos." Machado de Assis

Veja também

Mensageiro Seguro 95823/08/18 Pessoas com pouco talento e bem sucedidas                   Relutamos em creditar nosso êxito na vida à sorte. Preferimos atribuir nossos ganhos à inteligência, habilidades ou trabalho árduo. Mas, se o sucesso está diretamente relacionado à nossa capacidade, por que existem tantas......
Mensageiro Seguro 104128/02 Ano XIV – 28/02/2020 - Edição 1.041 Publicação Semanal da Certa Administradora e Corretora de Seguros Ltda. Edição: Samara Braghini Leia nesta edição do Mensageiro......
Mensageiro Seguro 100231/05/19 Como e por que aderir à previdência privada Além da tranquilidade na aposentadoria, planos permitem que cliente realize projetos e inclua coberturas para casos de invalidez e falecimento. Muitos brasileiros lembram dos planos de......

Voltar para Blog