topo

Postado em 18 de Outubro às 18h49

Mensageiro Seguro 1022

Institucional (65)
Certa Corretora de Seguros e Certificação Digital - Chapecó/SC   Ano XIV – 18/10/2019 - Edição 1.022 Publicação Semanal da Certa Administradora e Corretora de Seguros Ltda....

 

Ano XIV – 18/10/2019 - Edição 1.022
Publicação Semanal da Certa Administradora e Corretora de Seguros Ltda.

Edição: Samara Braghini

Leia nesta edição do Mensageiro Seguro

1. Autoconfiança profissional: como manter sua força interior em épocas de crise.
2. Os momentos virtuosos que aguardam o mercado de seguros.
3. Reajuste de plano de saúde para pessoas com mais de 60 anos é inconstitucional.
4. Mercado de seguros: um comparativo para o desenvolvimento.
5. Saúde: O que a meditação faz por você?
6. Orientação segura: Como iniciar uma vida positiva?
7. Ação Positiva.

Autoconfiança profissional: como manter sua força interior
em épocas de crise


Crise econômica, desemprego, insegurança e incertezas. Nos últimos cinco anos o Brasil viveu momentos de mudanças econômicas e políticas. Em meio a esse cenário, a população foi a que mais sofreu com essa situação.
Carlos Florêncio, psicoterapeuta com mais de três décadas de dedicação ao desenvolvimento humano nota que, em momentos de crise econômica, um dos fatores mais abalado no indivíduo é a autoconfiança profissional. “As decepções e frustrações tendem a desanimar as pessoas. Porém, é em momentos assim que surgem as grandes ideias. Ao sair da zona de conforto, é preciso reinventar-se, buscar novos caminhos. A autoconfiança é uma virtude mais do que essencial, é a mola propulsora, a faísca que acende a vontade de seguir. Não existe uma carreira de sucesso sem autoconfiança. Confira dicas do especialista para alcançar a autoconfiança profissional:
Manter-se informado é como ter uma lanterna - Buscar conhecimentos é fundamental para se sentir seguro. Buscar fontes confiáveis e não dar ouvidos a boatos ou fake news que tendem a dramatizar em demasia, criar pânico. Da mesma forma, acompanhar as novidades que ocorrem na área em que atua para ter confiança, a qual clareia o cenário obscuro. Porém, com precaução para ter assertividade no cálculo real de riscos. A cautela fortalece a autoconfiança porque diminui o desespero provocado por fatos incertos.
Tenha iniciativa - Para realizar uma grande mudança é necessário o primeiro passo. Entretanto, caso a pessoa sinta-se insegura com o próprio trabalho, por que não olhar novas oportunidades? Ou resgatar um antigo sonho? Caso queira permanecer no atual emprego, por que não avaliar quais qualidades teria um funcionário insubstituível para a empresa? Uma pessoa com autoconfiança transforma-se em um profissional com atitude e iniciativa.
Persista em atitudes positivas - Na crise, ouve-se muito a palavra “não”. Mantenha a perseverança. Tenha uma visão mais otimista e esteja atento à realidade. A insegurança torna a pessoa vulnerável para aqueles que visam tirar vantagem das situações. Não se desanime com resultados negativos; busque lutar com o que tem no momento atual, e principalmente; faça aquilo que tem que ser feito de forma contínua. Aos poucos, o progresso vai dando sinais sutis de sua existência, e nas pequenas vitórias, a autoconfiança começa a se tornar mais forte.
Busque inspiração - Busque conteúdos que o inspirem, profissionalmente e pessoalmente. Leia livros com histórias de superação, e analise como essas pessoas passaram pelos momentos difíceis. Procure mais conhecimento na área em que atua. Caso não tenha muita ligação com livros físicos, a Internet possui um imenso acervo de conteúdo disponível.
Acredite em si mesmo(a) - Esse é o mais importante dos tópicos, saber ser amigo e solidário consigo mesmo, ajuda a aliviar as próprias tensões. Ao pensar assim, passeie, faça coisas agradáveis e não fale de problemas para os outros. Pessoas com valorização pessoal não carregam suas crises de um lado para o outro, pois preferem preservar o bem-estar. Valorizar o aprendizado ajuda a manter o otimismo na busca de novas saídas. Não duvide do seu potencial, acredite e mantenha o foco, seja teimoso apenas em ser feliz”. Fonte: SEGS.com.br

Os momentos virtuosos que aguardam o mercado de seguros


O diretor da Certa Corretora de seguros participou, entre os dias 10 e 12 de outubro, na Bahia, do XXI Congresso Brasileiro dos Corretores de Seguros.
Um dos painéis tratou sobre “Os caminhos para a retomada do crescimento e a reforma da Previdência”. Conceitos como desburocratização, desregulamentação, enxugamento e eficiência do Estado são mantras que, se materializados, poderão colocar o mercado segurador no protagonismo da recuperação econômica. A mensagem foi transmitida pelo presidente da Confederação Nacional das Seguradoras (CNseg), Marcio Coriolano..
Ele lembrou que o novo ciclo de investimentos em infraestrutura no Brasil, a democratização do sistema financeiro, as novas fronteiras tecnológicas, a criação de um novo ambiente de negócios mais em linha com os padrões de economias liberais criam as precondições para alavancar o desenvolvimento e, em consequência, novos negócios para o mercado segurador.
Coriolano destacou o fato de a equipe econômica, em vez de apostar em uma “bala de prata”, como já ocorreu no passado, vem adotando medidas que historicamente o País precisava. Como exemplos, citou o ajuste fiscal e “a manutenção obsessiva dos fundamentos econômicos, ancorados em boas políticas fiscal, monetária e cambial, entre as ações do cordão sanitário criado que reúne as melhores práticas”.
O presidente da CNseg lembrou do mercado marginal oferecendo proteção, um assunto que não ficará restrito à Susep, mas que permeará todo o Executivo, o Legislativo e o Judiciário. "A questão é muito grave. Essa concorrência não está se fazendo com base em cálculos técnicos, nem de margens nem de carregamentos, mas pela ausência absoluta de recolhimento de impostos, entre outras práticas danosas”, assinalou. Pediu que a Susep coordene, no Executivo, os instrumentos de combate ao mercado marginal.
Marcio Coriolano elogiou o papel relevante do corretor de seguros e deixou claro que sem esses profissionais- ao lado da adesão voluntária da sociedade brasileira aos diversos planos de seguros - não seria possível ao mercado manter sua resiliência durante os piores anos da crise ou do baixo crescimento, alcançando taxas sempre melhores que a do PIB, nem atingido os R$ 1,3 trilhão em ativos garantidores. Fonte: Segs

Reajustes de plano de saúde para para pessoas
com mais de 60 anos é inconstitucional


Decisão recente da Justiça Federal considerou inconstitucional o reajuste das mensalidades dos planos de saúde para pessoas com mais de 60 anos.
No dia 11 de outubro, a 4ª Turma do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3) negou o embargos de declaração oferecido pela Agência Nacional de Saúde Suplementar e pelas operadoras de planos de saúde e manteve a decisão que anula os reajustes de clientes com 60 anos ou mais, desde que, este referido reajuste não esteja expresso em nenhuma cláusula contratual firmada entre as partes.
A regra, que disciplinava estes reajustes nos contratos anteriores a Lei 9.656/98, foi declarada inconstitucional pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em fevereiro de 2018. A Corte Superior considerou os reajustes como um afrontamento ao princípio de segurança jurídica, que preza pela estabilidade e pela confiança legítima ao negócio jurídico contraído, protegendo a parte contrária de qualquer ato futuro que não foi arguido anteriormente à adesão.
Portanto, não se pode simplesmente reajustar os pagamentos realizados em razão da idade atingida pelo contratante, sem possuir uma cláusula previamente expressa no contrato de prestação de serviços. Dentre isso, partir desta decisão, as operadoras que aplicaram esses aumentos ilegítimos em contratos antigos vem sendo condenadas a devolver em dobro o que foi cobrado em conjunto com indenização por dano moral coletivo no valor de R$ 10 mil.
Assim, os clientes de planos de saúde com 60 anos ou mais que tiveram qualquer reajuste abusivo poderão ingressar no Judiciário para garantir a suspensão do reajuste e o eventual ressarcimento de parcelas anteriores. Fonte: Segs

Mercado de seguros: um comparativo para o desenvolvimento


Brasil, 7ª maior economia do mundo, lar de 211 milhões de habitantes, sendo o 6º maior país em termos populacionais e possuindo um dos mercados de seguros menos desenvolvidos em relação aos países com maior taxa de IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) do planeta.
Dos dias 10 a 12 de outubro de 2019 ocorreu o 21º Congresso Nacional dos Corretores de Seguros, na Costa do Sauípe, no estado da Bahia. Durante o Congresso inúmeras pautas foram levantadas, mas os comparativos não poderiam deixar de serem realizados. Após anos de recesso econômico, o Brasil finalmente inicia a levantar voos áureos em direção a tempos financeiros melhores, e o mercado de seguros não se exclui desse comedido otimismo.
Com discursos em prol de uma desburocratização e de um enxugamento com políticas de eficiência do Estado, inúmeras autoridades proferiram da palavra em benefício do crescimento econômico.
Mas o estigma do desenvolvimento do mercado de seguros, em comparativo com outros países desenvolvidos ainda paira sob o mercado nacional. O Brasil possui uma das menores médias mundiais de habitantes por seguradora operante no mercado, com aproximadamente 2 milhões de brasileiros para cada seguradora, em comparação, o Chile possui uma seguradora para cada 260 mil habitantes.
Ao nos compararmos com a maior economia do planeta, os Estados Unidos da América, os números parecem ainda mais enxutos, tendo os americanos uma seguradora para cada 78 mil habitantes. Em comparativo, os americanos gastam mais de 4.400 mil dólares por ano em prêmios de seguro, enquanto os brasileiros investem 8,5% desse montante, a quantia de 377 dólares por ano.
Em escala mundial, o Brasil também se encontra atrás, com a porcentagem de participação do mercado de seguros na economia dos países europeus em 7,6% do PIB e 7,2% nos países da América do Norte (EUA e Canadá). O valor médio mundial? 6,1%. O Brasil, por outro lado, figura no cenário com apenas 3,9% de participação econômica do mercado de seguros em seu PIB.
E o reflexo desse cenário são nos principais ramos segurados. Enquanto nos países desenvolvidos as fatias de mercado para cada ramo de seguro são mais equilibradas, no Brasil há um claro disparate, com os seguros de pessoas (vida, acidentes pessoais, entre outros) ocupando 33% do mercado e de automóveis ocupando 32%, em terceiro lugar, o ramo de compreensivos, com apenas 5% de mercado.
Com toda certeza o Brasil recupera-se de uma das maiores crises econômicas de sua história, fazendo os mercados financeiros poderem obter uma leve golfada de ar e desferir seus primeiros suspiros de vida e reação, mas é inegável a longevidade da caminhada em rumo aos países desenvolvidos. Ainda há muito trabalho a ser feito e muito mercado a ser explorado.
Fonte: Susep e Swiss Re Institute Sigma

Saúde
O que a meditação faz por você?

Você olha aquelas pessoas concentradas e tem vontade de conseguir fazer o mesmo? Temos dicas para meditar que podem te ajudar a ter mais qualidade de vida! A prática diária da meditação traz inúmeros benefícios para a saúde física e mental e pode ajudar a te relaxar, melhorando o seu dia a dia.
Existem diversas técnicas para meditar e alcançar o objetivo de deixar a mente quieta, sob controle, calma e organizada. Wladmir Pimentel, professor de Yoga dá docas:
Ao acordar, sente-se com as pernas cruzadas numa posição estável e confortável. As mãos devem ficar descansadas sobre as pernas, joelhos ou pés (de acordo com a posição em que você estiver). Mantenha as costas retas e relaxe os ombros e músculos da face.
Comece a observar a sua respiração e, aos poucos, respire de forma lenta e suave, sempre pelo nariz, para poder soltar o ar de forma controlada.
Cada vez que você perceber que sua mente foi tomada por algum pensamento, a dica é deixar esse pensamento para depois e voltar a observar a sua respiração.
Uma das dicas para meditar é manter o seu foco. Se precisar, conte a respiração em 4 segundos e mantenha a mente focada no ponto entre as sobrancelhas.
Para sentir os benefícios da meditação em sua vida, faça com que a prática se torne rotineira. Repita o exercício todas as manhãs durante 15 ou 20 minutos, aumentando esse tempo aos poucos. Você irá perceber que terá muito mais saúde e energia. Fonte: Viva Saúde

Orientação segura
Como iniciar uma vida positiva?

Existem vários estudos para tornar a vida das pessoas melhores, com o foco na felicidade. Essa ciência da felicidade é tema de grandes e importantes universidades nos Estados Unidos, e não deve ser considerada autoajuda ou esoterismo.
Na vida positiva seu foco estará nas virtudes em vez do vício/vitimismo, para que as pessoas possam enfrentar as adversidades da vida mantendo os níveis de felicidade. O foco está no bem-estar humano. Essa construção do focar no positivo e estabelecer um novo projeto de hábitos que terão como resultado a excelência humana, levando em consideração os pontos fortes e o bem-estar interior. As ações positivas constroem atitudes positivas interiores, fortalecendo o aprendizado e, portanto, resultando algo mais positivo.
Quando se compreende que as emoções são uma reação e que os sentimentos podem ser agradáveis, desagradáveis ou neutros, tem-se mais possibilidades de escolha. A consciência no que ele escolher valorizar o torna mais flexível a reorganizar seu interior, procurando se adaptar mais, com olhar positivo, e permitindo crenças facilitadoras. Essa nova perspectiva do indivíduo o coloca como responsável, onde além de responsável ele é co-criador do seu estado emocional, apesar das intempéries.
Exercite a gratidão, para valorizar o que se tem, sendo flexível, tendo clareza no pensar e agir, para expressar-se de forma aberta, colaborar na solução de problemas, aderir a rituais que gosta ou que quer mudar, trabalhar o amor e afeto. Fonte: vemprovida.com.br

Ação Positiva

"Ser livre é possuir a si mesmo." P. Lacordaire

 

Certa Seguros

Av.Getulio Vargas 1403N Sala 201
Ed.Don Ricardo
Centro, Chapecó/SC
certa@certacorretoradeseguros.com.br
(49)3321-1100

Veja também

Mensageiro Seguro 96728/09/18 Os consumidores das diferentes gerações Pela primeira vez convivemos com três gerações diferentes simultaneamente no mercado e ativamente na sociedade. As gerações estão mais curtas e essa mudança afeta a maneira como as pessoas se comportam e consomem produtos e serviços. Por isso, é fundamental conhecer essas gerações,......
Mensageiro Seguro 100628/06 Assinatura digital agiliza serviços de escritório Pessoas e empresas podem utilizar recursos específicos para assinar arquivos digitalmente e com validade jurídica. Escritórios usam essa e outras tecnologias para......
Mensageiro Seguro 96329/08/18 O liderado é reflexo do seu líder O tema liderança está presente em todas as organizações e desde os primórdios, ao longo da história humana, vários líderes surgiram: alguns......

Voltar para Blog