topo

Postado em 06 de Setembro às 16h42

Mensageiro Seguro 1016

Institucional (65)
Certa Corretora de Seguros e Certificação Digital - Chapecó/SC Ferramentas que facilitam a implantação do RH Digital Com o avanço da tecnologia, certamente ninguém quer voltar para a fase em que o...


Ferramentas que facilitam a implantação do RH Digital

Com o avanço da tecnologia, certamente ninguém quer voltar para a fase em que o responsável pelo recrutamento sentava de frente a uma pilha de currículos atrás de um profissional com muita experiência para ocupar uma vaga. Os candidatos estavam longe de ser sintéticos e lá se iam horas de prospecção de um novo colaborador.
Hoje, a própria ideia de currículo está morrendo aos poucos. As empresas preferem contratar novos colaboradores de acordo com o fit cultural da empresa e por suas softs. Nesse sentido, contratar softwares para avaliar o clima organizacional, medir a felicidade no trabalho ou ainda investir em uma plataforma de treinamento de ponta tem sido fundamentais para construir um RH digital eficiente e assertivo.
A consultora organizacional Maria Augusta Orofino selecionou três ferramentas para as empresas implementarem um RH digital de sucesso. Confira:
Chatbot: é a solução perfeita para otimizar a rotina do profissional responsável pelo recrutamento e seleção. Existem versões que prospectam novos colaboradores para a empresa, mas também aqueles que simulam entrevistas. Tudo baseado em inteligência artificial e com grandes chances de contratar um profissional alinhado com a cultura da organização;
Plataformas de recrutamento: existem algumas de nicho, onde o profissional cadastra o seu perfil, a empresa cadastra a oportunidade e deste encontro pode sair uma contratação. Para quem é profissional liberal e trabalha com consultoria, há plataformas como a Beefind. Nela, o consultor cadastra o seu currículo, as empresas os projetos que necessitam de mentoria e deste encontro pode gerar vários negócios.
Plataformas de engajamento de colaboradores: por meio dessas plataformas, os colaboradores conseguem criar planos de desenvolvimento pessoal e de equipe, enviar feedbacks, fazer avaliações 360º e também registrar o seu humor no ambiente de trabalho. Para empresas que avançaram no desenvolvimento da cultura organizacional, essa ferramenta é ideal para extrair insights para novos treinamentos, além de avaliar o engajamento do colaborador.
A equipe precisa vivenciar junto com a empresa a transformação do RH Digital, não apenas mudando o mindset, mas também utilizar a vivência dos colaboradores de forma mais estratégica. "Cabe aos gestores motivar o time rumo à mudança, só assim o casamento entre transformação cultural e as ferramentas digitais será perfeito", conclui Maria Augusta. Fonte: Segs

O caráter nos mantém firmes no sucesso e no fracasso


Vivemos em uma sociedade que nos impõe determinados conceitos do certo e do errado, para que possamos ser considerados pessoas de sucesso. Aquilo que nos fazem acreditar que seja correto, para subirmos na vida, ou termos sucesso, é uma fórmula fadada ao fracasso no futuro. Os resultados desta cultura começam a aparecer todos os dias. Por isso, chegou a hora de escolhermos e pensarmos realmente o que queremos para nós.
No entanto, o que quero agora ponderar com vocês é sobre um valor que acredito faz muita falta neste momento, na sociedade: o caráter. Podemos fazer uma analogia sobre isso. As pessoas são como icebergs. Quando olhamos para um iceberg só enxergamos algo em torno de 15% dele, o restante está abaixo da superfície. Aquilo que está aparecendo, acima da superfície, é o que representamos, o que somos para a sociedade, nas nossas relações diárias, no nosso trabalho, etc, e o que está abaixo da superfície é o nosso caráter, ou seja, aquilo que realmente somos.
É o que fazemos quando ninguém está nos observando. É aquilo que manifestamos entre “quatro paredes”, como, costumeiramente, se diz para algo que se faz escondido. É como reagimos sobre algumas coisas que nos incomodam no nosso dia a dia. É como lidamos com o fracasso e, principalmente, com o sucesso.
Quanto mais sucesso alcançamos ou quanto mais subimos no cargo que ocupamos, ou seja, quanto maior for nossa exposição e importância perante aos outros, mais haverá a necessidade de um caráter forte, aquele que está abaixo da superfície, para que possamos sustentar e sedimentar nossos valores.
Não podemos esperar ter sucesso, se não tivermos um caráter que o sustente, que seja sólido o suficiente durante os momentos difíceis que enfrentarmos. O caráter nos mantém firmes e na linha, independentemente do que possa nos acontecer pelo caminho, independente do que se apresentar, ou apresentarão para nós.
“O caráter é o pedestal que determina o peso que uma pessoa pode sustentar. Se seu caráter é do tamanho de um palito de dente, então você só consegue sustentar um selo postal. Se seu caráter é tão espesso quanto uma coluna, você consegue sustentar um teto”. (David McCledon). Então, faça uma análise sobre os tipos de caráter existem por aí, então aproveite e se pergunte: Qual o tamanho do seu caráter?
Fonte: Gilberto Wiesel – palestrante

Reforma da Previdência: você vai precisar
trabalhar mais tempo para se aposentar?


O Brasil vive momentos de expectativa em torno da nova Reforma da Previdência. Uma mudança importante que tem por objetivo melhorar o controle de gastos do governo. Essa é uma boa oportunidade também para você ajustar as suas contas, começar a planejar o seu futuro e buscar maneiras de viabilizar uma aposentadoria mais tranquila.
O primeiro passo é ficar atento às principais mudanças propostas. Entre elas, o pedágio de 100% para as aposentadorias atuais, no qual o trabalhador da iniciativa pública e privada, que estiver a três anos de aposentar-se pelas regras atuais, terá de trabalhar seis anos, desde que tenha pelo menos 60 anos (homens) e 57 anos (mulheres) e 35 anos de contribuição (homem) e 30 anos (mulher). Ou seja, quem for impactado por essa regra de transição terá de trabalhar mais, e isso exigirá organização e planejamento financeiro.
Para Sabrina Mendonça, master coach e trainer da SBCoaching, especialista em lucratividade, finanças e produtividade, o contribuinte precisa entender primeiramente que: planejamento financeiro começa pela capacidade de entender um determinado cenário e, a partir dele, montar um plano de ação que seja objetivo e factível de ser executado. “O maior desafio não é o pedágio em si, mas sim a nossa incapacidade de montar um plano financeiro que dependa apenas do nosso esforço”, explica a Master Coach.
Como se preparar, então, para as mudanças que estão por vir? Faça um orçamento real de quanto você vai precisar, por mês, na sua vida de aposentado. Muitas pessoas calculam seu custo de vida pelo dia de hoje, esquecendo que, em 5 ou 10 anos, o cenário muda. Filhos se formam, imóveis são quitados e a preocupação precisa ser real. Então, a pergunta é: qual será o seu custo quando se aposentar?
Com o número real traçado do quanto você necessita para ter uma vida digna na aposentadoria, busque uma calculadora e veja qual exatamente é o valor que você precisa investir para a geração dessa renda. É essencial fazer essa análise, uma vez que contamos com o fator tempo e os juros compostos (aquele nos quais os juros do mês são incorporados ao capital) a nosso favor. Muitos, na ansiedade de saber quanto precisam guardar por mês, esquecem da mágica dos juros compostos e do tempo, fazendo com que a pessoa ache que é um objetivo impossível de ser realizado.
Organize seu orçamento atual: Como estão suas contas hoje? Qual o seu gasto mensal? Tem dívidas? Se sim, qual o valor total delas? Monte um plano de ação factível para quitação. Especifique seu objetivo tendo a clareza do valor a ser investido mensalmente para chegar à sua aposentadoria. Veja se está mensurável, atingível, relevante e temporal. Um objetivo claro é o primeiro caminho para direcionar novas e importantes ações, caso contrário, dificilmente você entrará em ação e alcançará êxito.
Analise oportunidades de novas fontes de renda. Além do seu salário atual, pense: o que mais posso fazer para conseguir um dinheiro extra e, assim, potencializar meus investimentos? Contrate uma previdência privada: essa é a primeira reforma da previdência, mas não quer dizer que não existirão outras. Pare de ser pego de surpresa!
Estude mais sobre educação financeira: hoje, há excelentes canais no YouTube sobre o assunto, por exemplo. Após a educação financeira, aprenda a inteligência financeira, com isso você poderá estruturar um planejamento financeiro e, aí sim, investir racionalmente sem depender do governo. Fonte: Segs

Setor segurador registra o maior crescimento desde 2015


A arrecadação do setor segurador foi de R$ 125,4 bilhões no primeiro semestre do ano (sem DPVAT e Saúde Suplementar), representando expansão de 8,4% sobre a receita acumulada de janeiro a junho de 2018, o maior crescimento desde 2015, informa o presidente da Confederação das Seguradoras (CNseg), Marcio Coriolano, em editorial da publicação Conjuntura CNseg (10).
Segundo ele, o resultado é fruto da expansão de 5,5% do segmento de Danos e Responsabilidades e da evolução ainda maior apresentada pelos seguros de Pessoas, com taxa de 9,3% no acumulado de janeiro a junho. Nesse grupo, o comportamento se deve à forte reação dos planos VGBL e PGBL (de 8,2% e 5,7%, respectivamente, sobre os seis primeiros meses do ano passado), além da expansão dos Planos de Risco, cujos prêmios avançaram 12,8% no acumulado do ano até junho.
Já no segmento de Danos e Responsabilidades, as maiores taxas de crescimento foram obtidas pelos ramos Marítimos e Aeronáuticos, com 32,4%; Crédito e Garantias, 29,5%; Responsabilidade Civil, Rural e Patrimonial (20,7%, 11,9% e 11,5%, respectivamente). O ramo de Automóveis, a principal carteira de seguros de propriedade, decresceu 0,7% no semestre.
Na série móvel de 12 meses, a alta de seguros alcançou 3,1% até junho sobre os 12 meses encerrados em junho de 2018. Este resultado mantém a trajetória de alta apresentada nos 12 meses fechados em maio (1,5%).
Junho foi um mês muito favorável para puxar o resultado do mercado. A receita (sem DPVAT e Saúde Suplementar) totalizou R$ 21,9 bilhões, alta de 15,6% sobre o mesmo mês de junho de 2018. O resultado foi marcado pela desigualdade: enquanto houve queda de arrecadação de 3,9% entre as apólices de Danos e Responsabilidades, as coberturas de Pessoas avançaram 27,4%, em razão da recuperação mensal dos Planos de Acumulação, com 35,4% e dos Planos de Risco, com 13,7% de evolução. Fonte: Segs

Saúde
Transforme a ansiedade em algo produtivo

Os sintomas podem ser diferentes de pessoa para pessoa e variar de intensidade. Quem sofre com isso sabe que é um problema importante a ser resolvido. O mais comum da ansiedade é perceber reações como: pensamento desorganizado, fala agitada e o raciocínio atrapalhado. Sentimentos de preocupação ocupam a mente. Com isso, os pensamentos se repetem e se torna impossível manter a concentração. A mente deixa de ser serena e calma. O resultado é claro: baixo rendimento, produção com pouca qualidade e muito tempo perdido.
Normalmente essas reações estão diretamente ligadas à forma como cada um pensa e organiza a própria vida. Afinal, a situação em si não é capaz de gerar esse movimento interno, mas o modo com que cada pessoa é capaz de gerenciar suas emoções. A intensidade e o modo com que as pessoas lidam com a ansiedade é determinado pela maneira que o cérebro interpreta a situação. A ansiedade só é boa quando é revertida em energia para execução de atividades, sem desgaste e sofrimento. Ação, produção e resultado sem estresse é o ideal.
Mas o quadro tem cura e você pode superá-lo.O tratamento da ansiedade consiste em educar a pessoa para agir de forma serena e adequada, quando possível, a diferentes situações de estresse da vida. Para isso, diversas técnicas são indicadas, como Programação Neurolinguística (PNL) e hipnose, entre outras. Adriana de Araújo – psicóloga e coach

Orientação segura
Sobre limitações

Desejos, sonhos, metas, objetivos… Quem não os tem? Se podemos sonhar livremente, como lidar com as limitações que nos impedem de realizar todos esses sonhos? Em primeiro lugar, é preciso ter humildade, pois assim sempre traremos para nós a responsabilidade de encontrar maneiras de superar nossas limitações, em vez de nos afogarmos no mar da autopiedade.
Já os que se vitimizam e sempre atribuem a terceiros a razão para todos os seus problemas, por analogia, também perdem o poder de solucioná-los, já que tanto a causa como a solução de seus problemas foram terceirizadas. Isso é uma má notícia.
Portanto, não ter condições financeiras para adquirir ou realizar algo que se deseja deve funcionar como uma motivação para todo aquele que utiliza seus sonhos como combustível para criar, trabalhar e realizar seus projetos. Agindo assim, será apenas uma questão de tempo encontrar seu caminho para tirar seus sonhos do papel. Nesse caso, a paciência deve ser sua companheira de jornada. Fonte: Geração de Valor

Ação Positiva

"Pode-se enganar a todos por algum tempo; pode-se enganar alguns por todo o tempo; mas não se pode enganar a todos todo o tempo." Abraham Lincoln

Veja também

Mensageiro Seguro 101209/08 O futuro das empresas A Revolução Digital nos fez despertar para uma nova consciência em todos os níveis da sociedade. Como não poderia deixar de ser, também afetou sensivelmente a consciência dos dois lados do balcão: tanto de empregados quanto dos empregadores. Estamos diante de um efeito dominó que nos levará para a mudança mais......
Mensageiro Seguro 102508/11 Ano XIV – 08/11/2019 - Edição 1.025 Publicação Semanal da Certa Administradora e Corretora de Seguros Ltda. Edição: Samara Braghini Leia nesta edição do Mensageiro......
Mensageiro Seguro 95523/08/18 Tempo é vida, não o desperdice                   Quem já não teve a sensação de que, por mais corrido que tenha sido o dia de......

Voltar para Blog