topo

Postado em 18 de Janeiro às 16h55

Mensageiro Seguro 983

Institucional (44)
Certa Corretora de Seguros e Certificação Digital - Chapecó/SC Empresas apostam em soluções digitais para otimizar processos A Indústria 4.0 conquista o mercado empresarial e proporciona mais produtividade e agilidade...

Empresas apostam em soluções digitais para otimizar processos

A Indústria 4.0 conquista o mercado empresarial e proporciona mais produtividade e agilidade em atividades burocráticas.
Tão disruptivas quanto foram as máquinas à vapor na 1ª Revolução Industrial são as novas tecnologias digitais, físicas e biológicas que redesenham o universo empresarial. Chamada de Indústria 4.0, a nova era da tecnologia diz respeito à conexão de todos os equipamentos, sistemas e ativos de uma empresa, no intuito de criar redes inteligentes na sua cadeia de produção, dentro de um ecossistema tecnológico.
Segundo cálculos da Associação Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), até 2028, 15% das corporações nacionais devem atuar baseadas na Indústria 4.0. A partir da autonomia, fabricação robotizada, correções em tempo real e manutenções auto programadas, a possibilidade de aumentar a produtividade com simultânea redução de custos se torna uma realidade nas empresas e na vida das pessoas.
A razão para esse movimento em massa em direção à digitalização e à robotização é a possibilidade real de aumentar exponencialmente a produtividade com simultânea redução de custos — isso sem falar na economia de despesas pela diminuição de erros e ampliação de qualidade. Por tudo isso, a estimativa da ABDI é que a 4ª Revolução Industrial gere uma economia anual de impressionantes R$ 73 bilhões ao setor produtivo nacional.
Nesse cenário, o primeiro desafio das organizações é, portanto, iniciar o quanto antes os investimentos de migração para o ambiente virtualizado, visando a atualização da infraestrutura de TI e sua integração com o negócio.
No entanto, não adianta querer saltar de uma empresa que ainda assina formulários em papel diretamente para outra, com dinâmica abundante de computação cognitiva, automatizações e virtualização de operações. O caminho natural para a chegada à Indústria 4.0 pelos seguintes passos:
1. Adoção da computação em nuvem.
2. Fim da tramitação de papel.
3. Uso de uma plataforma de assinatura eletrônica.
4. Adoção de soluções em Big Data.Empresas de todos os portes, segmentos e modelos de negócios já investem na modernização de seus recursos de formalização, como é o caso do iFood. O líder em delivery on-line de comida no Brasil implementou a plataforma de assinatura eletrônica da DocuSign para agilizar o fluxo de trabalho diário. Um dos maiores problemas da empresa era a dependência pelo uso do papel: para toda assinatura de contrato, ou o representante do iFood visitava o restaurante ou enviava por e-mail, o restaurante assinava, digitalizava e retornava ao representante por e-mail, além da baixa qualidade, alguma coisa sempre dava errado e a empresa ficava sem o documento original.
O uso da plataforma DocuSign facilitou os processos para a entrada de mais restaurantes, o que gerou um crescimento de 133% para a empresa e de 237% em novas parcerias ao longo de 2016. Já a Loggi, startup de entregas expressas, aderiu à solução para agilizar suas contratações, auxiliar na expansão dos negócios, além de eliminar o uso de papel, otimizando seu processo de recrutamento de forma 100% digital. Fonte: Segs

Como lidar com a ansiedade?


Cada vez mais comum na vida de todos nós, a ansiedade é um problema grave e que pode ter reflexos na vida profissional também. Todos já foram ansiosos em algum momento da vida, mas há os casos mais extremos e que são prejudiciais para a saúde, a vida no geral e, claro, o trabalho.
Um profissional ansioso trabalha com pressa e sem fazer o que precisa com excelência, já que a ansiedade para terminar tudo é tão grande que faz com que isso aconteça. É complicado, claro, mas é possível lidar com a situação para ter mais qualidade de vida e sucesso na carreira.
Caso você perceba que a situação está saindo do controle, é interessante procurar ajuda médica e fazer um tratamento. Algumas dicas que podem ser feitas durante o dia a dia são praticar exercícios físicos, tomar bastante água e dormir bem. Basicamente ter uma vida mais equilibrada. Isso auxilia bastante no controle da ansiedade. Outras dicas podem ser úteis nesse sentido.
Invista no seu autoconhecimento - Em várias áreas da sua vida isso é importante. Para a ansiedade também. Você precisa refletir sobre quais são os tipos de situações que te deixam mais aflito. Isso é fundamental, pois assim consegue entender quais são seus pontos fortes e fracos e fazer uma avaliação sobre a forma que agiu nessas ocasiões. Dominar os sentimentos para ter mais controle de sua vida é a grande sacada de pensar no autoconhecimento.
Suas experiências de vida e todos os aprendizados ao longo do caminho podem te ajudar a aceitar e aprender com cada situação e assim você vai saber também quais são suas reais preocupações para ter como lidar com elas.
Saiba como lidar com o inesperado - A pessoa ansiosa tem muito medo do que ainda está por vir, do inesperado. E com isso acaba sofrendo por antecipação. Com um trabalho de autoconhecimento e bastante dedicação para mudar isso, você vai passar a encarar as mudanças da vida como um processo natural.
Coloque na cabeça que qualquer tipo de experiência, seja ela positiva ou negativa, vai te ajudar a tirar aprendizados. E isso sempre é positivo. Nem tudo na vida é possível você ter controle. Ciente disso, vai ficar mais fácil lidar com a ansiedade.
Descansar bem e dormir o mínimo de horas diárias também é importante, já que seu cérebro descansa e se renova sem ficar pensando no que não deveria. A partir do momento que você consegue ter boas noites de sono, sua ansiedade diminui e você acorda no dia seguinte mais tranquilo para as necessidades do seu dia. Por Roberto Shinyashik - escritor


Seguradora não pode recusar contratação
por pessoa com restrição ao crédito


As seguradoras não podem se recusar a contratar ou renovar o seguro com quem, tendo restrição financeira em órgãos de proteção ao crédito, se disponha a pagar à vista. Foi o que decidiu a Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ao analisar recurso.
Para o relator do recurso, ministro Villas Bôas Cueva, a recusa de venda direta, na hipótese em questão, qualifica-se como prática abusiva, conforme o disposto no artigo 39, IX, do Código de Defesa do Consumidor (CDC). “As seguradoras não podem justificar a aludida recusa com base apenas no passado financeiro do consumidor, sobretudo se o pagamento for à vista, sendo recomendável, para o ente segurador, a adoção de alternativas, como a elevação do valor do prêmio, diante do aumento do risco, dado que a pessoa com restrição de crédito é mais propensa a sinistros, ou, ainda, a exclusão de algumas garantias (cobertura parcial)”, afirmou.
O Ministério Público de São Paulo ajuizou ação civil pública para compelir a seguradora a não recusar a prestação de serviços relacionada à contratação ou renovação de seguro a quem se dispuser a realizar pronto pagamento, ainda que possua restrição financeira. Para o juízo de primeiro grau, a pretensão subverteria a lógica do mercado e o princípio da livre iniciativa, pois incidiria sobre um aspecto essencial do contrato de seguro, que é a análise do risco.
O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP), por sua vez, reconheceu o caráter abusivo da conduta da operadora de seguros. Para o TJSP, a anotação do nome do consumidor em órgãos de restrição de crédito não constitui justa causa para a recusa da contratação do seguro, em especial quando se trata de pagamento à vista.
O ministro Villas Bôas Cueva observou que, de fato, existem situações em que a recusa de venda se justifica e que a análise do risco pelo ente segurador é de primordial importância. “Se o pagamento do prêmio for parcelado, a representar uma venda a crédito, a seguradora pode se negar a contratar o seguro se o consumidor estiver com restrição financeira, evitando, assim, os adquirentes de má-fé, incluídos os insolventes ou maus pagadores”, disse.
Na decisão de segundo grau, o TJSP estabeleceu que a medida deveria se aplicar em todo o território nacional, devendo haver publicidade do decreto para assegurar o resultado prático pretendido pelo Ministério Público.
No STJ, o relator também entendeu que a decisão proferida em ação civil pública, versando sobre direitos individuais homogêneos em relação de consumo, possui efeito erga omnes (vale para todos), de modo a atingir além dos limites da competência territorial do órgão julgador. Desse modo, a decisão abrangendo todo o território nacional beneficia todas as vítimas e seus sucessores, conforme o artigo 16 da Lei 7.347/85. Fonte: STJ

Segurança como aliada do negócio

Equilibrar a flexibilidade e a agilidade exigidas pelo negócio com as prioridades de segurança é um desafio. Porém, cabe às equipes de gerenciamento liderarem esta equação, de forma a garantir o crescimento financeiro, ao conquistar vantagens competitivas e maximizar a eficiência operacional.
Conforme ocorrem mudanças nos ambientes organizacionais, a infraestrutura de segurança deve se adaptar para garantir o sucesso da empresa. Não importa se o gerenciamento é feito diante do risco de ataques avançados, durante a transição para a nuvem ou dispositivos móveis, o resultado sempre será o mesmo: é preciso adotar um padrão – ou playbook – de boas práticas.
Houve um grande impulso no quesito segurança de dados com a aprovação de regulamentos de proteção privada em todo o mundo. O de maior destaque foi o GDPR, regulamento europeu, que passou a vigorar nos países pertencentes à União Europeia (UE) em maio de 2018. Similares a ele, existem outros já estabelecidos ou em projeto de sanção em outras regiões do globo.
De acordo com as novas regras, as soluções devem estar disponíveis nas versões física, virtual, em nuvem – por isso, cabe contar com um pacote de serviços gerenciados. Hardware, software e outras tecnologias devem trabalhar juntas, sem causar problemas para o usuário. Uma arquitetura totalmente integrada possibilita a adoção de políticas de segurança em todos os pontos de controle, mesmo sem intervenção manual, contendo os danos e prevenindo futuros ataques.
Sendo assim, ainda é preciso implementar funcionalidades extras de segurança. Por exemplo, prevenção de ataques da próxima geração, controle de aplicações, firewall de ponta e proteção contra malwares avançados, como forma de garantir uma proteção de ponta a ponta.
Para que as normas sejam cumpridas, espera-se que a fiscalização atenda à medida que as empresas que estão em conformidade atingem a massa crítica. Como as violações de segurança continuam ocorrendo, as empresas vão buscar se proteger da negligência aumentando o investimento para atender às normas – o que será observado ao menos nos próximos dois anos.
Mesmo havendo ramificações regionais destes regulamentos globais, os esforços de conformidade das empresas ainda são complexos. Isto porque podem interagir e potencialmente entrar em conflito. E o outro desafio latente aos times de segurança é como preservar a eficiência operacional enquanto implementam medidas de conformidade.
Sendo assim, é preciso olhar as novas tecnologias de segurança como recrutadoras e mantenedoras de talentos profissionais. Com a abordagem de segurança ideal, a companhia poderá desenvolver um ambiente de segurança que seja, de fato, eficaz para todos. Fonte: Segs

Saúde
Como pegar sol sem riscos

Para conseguir ficar com a pele bronzeada sem correr o risco de queimaduras de sol e até mesmo câncer de pele, recomenda-se passar um filtro solar em todo o corpo, inclusive nas orelhas, mãos e pés, 30 minutos antes de ficar exposto ao sol.
É possível ficar bronzeada mesmo utilizando o protetor solar e desta forma a cor se mantém por mais tempo, evitando que a descamação que normalmente ocorre quando a pele foi agredida pelos raios ultra-violeta.
O horário mais seguro para pegar sol é: pela manhã, até às 10 horas, e no final da tarde, após às 16 horas. Nos horários mais quentes do dia (entre às 9 e às 16 horas), há uma maior emissão dos raios ultravioletas, conhecidos por causar câncer de pele e, portanto, não é recomendado se expor ao sol neste horário. Fonte: Tua Saúde

Orientação segura
O lucro move o mundo

Você investiu, sem garantias, anos de sua vida sentado numa sala de aula, porque acreditou que teria uma vida melhor no futuro. Você investe tempo e esforço, também sem garantias, praticando exercícios físicos em troca de mais saúde. Em outras palavras, você investe tempo e esforço em troca de um possível retorno: longevidade e qualidade de vida.
Ninguém ficaria sentado por 12 anos numa sala de aula sem a promessa de um retorno futuro. Ninguém acordaria cedo para treinar se não tivesse a promessa do retorno que isso lhe daria no futuro. Ou seja, ninguém assume riscos ou faz qualquer esforço se não tiver um benefício.
Isso tem um nome. O benefício em troca de um investimento, sem garantias, chama-se: LUCRO. O possível lucro de estudar se chama “um futuro melhor”. Isso é o que fez seus pais investirem dinheiro em sua educação e o que fez você investir tempo para alcançar bons resultados em sua vida acadêmica para futuramente ter a chance de alcançar um salário melhor.
Se não existisse esse lucro, todo esforço não faria sentido. Sem o lucro, para que alguém colocaria o seu próprio capital em risco? Sem o lucro, sua empresa não contrataria, os empregos desapareceriam, a economia voltaria para a era medieval. Sem o lucro das empresas, o estado míngua, os funcionários públicos não recebem salários, os sindicatos entram em falência, os hospitais públicos fecham suas portas, as hidrelétricas desligariam suas turbinas, o criador de gado abandonaria seu rebanho, o caminhoneiro jamais padeceria de saudades da família enquanto dirige pelas estradas esburacadas do Brasil.
Goste você ou não, o lucro é o que move o mundo. Quem é contra o lucro é contra a própria sobrevivência. Fonte: Geração de Valor

Ação positiva
"Planos são sonhos com uma data para se realizarem." Michel Levine

Veja também

Mensageiro Seguro 100231/05 Como e por que aderir à previdência privada Além da tranquilidade na aposentadoria, planos permitem que cliente realize projetos e inclua coberturas para casos de invalidez e falecimento. Muitos brasileiros lembram dos planos de previdência privada como um investimento complementar aos benefícios pagos pelo INSS. No entanto, as vantagens proporcionadas pela ferramenta......
Mensageiro Seguro 95823/08/18 Pessoas com pouco talento e bem sucedidas                   Relutamos em creditar nosso êxito na vida à sorte. Preferimos atribuir nossos ganhos à......
Mensageiro Seguro 97201/11/18 Roubo de cargas causa prejuízo de R$ 2,5 bilhões no Brasil De acordo com números da NTC&Logística e do Setcesp (Sindicato das Empresas de Transportes de Carga em São Paulo), o roubo de cargas causou prejuízo......

Voltar para Blog