topo

Postado em 01 de Novembro às 18h40

Mensageiro Seguro 972

Certa Corretora de Seguros e Certificação Digital - Chapecó/SC Roubo de cargas causa prejuízo de R$ 2,5 bilhões no Brasil De acordo com números da NTC&Logística e do Setcesp (Sindicato das Empresas de...

Roubo de cargas causa prejuízo de R$ 2,5 bilhões no Brasil

De acordo com números da NTC&Logística e do Setcesp (Sindicato das Empresas de Transportes de Carga em São Paulo), o roubo de cargas causou prejuízo de R$ 1,574 bilhão em todo o país, no ano de 2017. Além disso, estima-se que 20% dos veículos roubados não são recuperados e, dessa forma, a perda é de R$ 2,5 bilhões.
Diante disso, cresce a atuação de empresas como a Buonny, maior gerenciadora de riscos independente do Brasil. Somente, em 2017, foram mais de 1,4 milhão de viagens monitoradas pela Central 24h BuonnySat, com índice de sucesso nas recuperações de 99,992%.
A Buonny aposta em tecnologia no gerenciamento de riscos. "Ao aplicarmos o GR exclusivamente ao transporte de cargas, criamos um processo, que envolve toda a cadeia de movimentação, transporte, distribuição e armazenamento de cargas. São vários os procedimentos e normas que podem ser implementadas e definidas para um gerenciamento eficaz", explica Cyro Buonavoglia, presidente do Grupo Buonny.
Para isso, existem várias ferramentas modernas que tornam o GR ainda mais eficiente. Entre elas está o uso do Big Data, ou seja, é possível ter um banco de dados extremamente potente, que permite mapeamento estratégico de áreas de risco, confecção de rotogramas, normatização das regras de GR, capacitação e gestão de pessoas. Ainda há o aumento do controle da frota e gestão das entregas, por meio de app de Monitoramento de carga via mobile, para veículos que não possuem equipamento de rastreamento instalado.
"O constante aprimoramento dos processos, normas e procedimentos, aliados aos avanços tecnológicos são essenciais para manter o padrão de qualidade do gerenciamento de riscos. Entretanto, o investimento no capital humano é imprescindível para que todas essas ferramentas funcionem de forma harmônica para alcançar a excelência nos resultados", destaca. Fonte: Segs

 

Tempo é questão de prioridades


Qual é a única coisa que você deve fazer, de modo que as demais coisas se tornem menos importantes ou desnecessárias? Tempo é uma questão de eleger prioridades e estabelecer um foco específico para atingir suas metas.
Alguma vez você já parou para calcular a quantidade de tempo perdido com coisas que não fazem a menor diferença na sua vida? Considerando que o dia tem 24 horas, a semana tem 7 dias e o mês tem, em média, 30 dias, são 168 horas por semana, 720 horas por mês ou 8.640 horas por ano à sua disposição.
Somos humanos, então, 30%, em média, é para dormir ou descansar, 30% é para trabalhar e ganhar dinheiro e 30% fica para fazer o que bem quisermos, mas lembre-se, tempo tem tudo a ver prioridades. Se 30% do tempo restante equivale a 56 horas por semana ou 240 horas por mês, isso não é pouco, porém a reclamação geral das pessoas continua sendo a falta de tempo. Na prática, só arranjamos tempo quando certas adversidades nos obrigam a encontrá-lo.
Exemplo: você chega do trabalho super cansado e descobre que a casa está alagada, então, vai ter que gastar um bom tempo para colocá-la em ordem. No mínimo, são duas, três ou mais horas para colocar tudo em ordem, um tempo que não estava previsto, mas você vai ter que dar um jeito na situação. Existem coisas na vida que são importantes, outras urgentes e outras circunstanciais.
Alguma vez você já parou para calcular a quantidade de coisas urgentes ou circunstanciais que fazem parte do seu dia-a-dia, mas não fazem a menor diferença na sua vida? A questão é bem simples: quanto maior a quantidade de coisas urgentes e circunstanciais na sua vida, maior o nível de estresse, de frustração, de caos e maior probabilidade de fazer algo mal feito. É impossível ser feliz e produtivo com mais de 50% das coisas em nível de urgência.
O que você precisa fazer, mais do que administrar o tempo, é definir melhor as suas prioridades, ou seja, as coisas que são importantes para a sua vida pessoal e profissional, das quais você não quer abrir mão para ter uma vida mais digna, rica, produtiva e desafiadora.
Quando você aprender a fazer isso, o tempo vai fluir naturalmente. Na prática, é impossível ser tudo para todos. Em tempos de competição acirrada, hiperssimplificação, hiperconexão e excesso de informação, quanto menos tempo você gastar com bobagens, mais produtivo se torna.
Como definir as prioridades? Administrar melhor o tempo e estabelecer prioridades exigem profunda reflexão, mudança de hábitos e desapego absoluto de coisas que não fazem sentido na vida. E não adianta querer abraçar o mundo, ele é grande demais para ser abraçado e conhecido por inteiro. Por Jerônimo Mendes - Administrador, Coach, Professor Universitário e Palestrante

Corretor de Seguros: o principal responsável
pelo avanço do mercado segurador


O mercado de seguros mudou. Ao longo do tempo ele acompanhou as mudanças na sociedade. Assim como fez o corretor de seguros. Quem mudou primeiro? Mais importante que ter essa resposta é saber – e reconhecer – a importância do corretor no avanço desse segmento que é tão importante para a economia de um país, mas que ainda, no caso brasileiro, não conseguiu se fazer entender por boa parte da sociedade.
O Brasil é um país com dificuldades econômicas que enfrenta uma das suas maiores crises. Apesar disso, o mercado de seguros tem uma trajetória de sucesso alcançando taxas de crescimento que não se repetem em outros setores produtivos da economia.
O mercado de seguros no Brasil é um segmento que apresenta forte resiliência em períodos de crise. Os resultados das empresas neste setor apresentam menor variação em situações adversas na economia. Isso acontece porque fornecem produtos que contribuem para o gerenciamento de riscos sociais e concentrarem boa parte de seus esforços em planos de acumulação ou como costuma dizer o presidente da CNseg, Márcio Coriolano, “o mercado de seguros é resiliente” e representa um oceano de oportunidades que ainda precisa ser mais explorado pelo governo e pelas empresas e pessoas. “A atividade seguradora, como um todo, tem uma importância para a vida do país, absolutamente desproporcional ao pouco conhecimento que as pessoas têm sobre ele”, diz Coriolano.
O principal responsável pela quase totalidade da distribuição do seguro é o Corretor. É ele que mostra a sociedade a importância do seguro e põe luz em algo tão complexo. O Corretor de Seguros é quem conhece o cliente, além de ser seu representante legal, muitas vezes ele constata uma necessidade de proteção antes mesmo da própria família. Por isso, costuma-se dizer que o Corretor é um consultor. Mesmo com as inovações que surgem no mercado, o Corretor de Seguros ainda é fundamental. É ele o profissional que conhece o consumidor e sabe das suas necessidades.
Coriolano lembra que o Brasil tem dimensões continentais e que algumas regiões não oferecem serviços para distribuição do seguro fazendo com que a presença do corretor seja o único elo entre a população e o seguro. “O corretor ocupa papel fundamental na divulgação do seguro. Vivemos um período em que a sociedade está mais consciente dos seus direitos e também consciente da necessidade de se proteger através dos seguros”, analisa. Para o presidente da CNseg, à medida que o mercado segurador ganha dinâmica, o Corretor tem mais oportunidade de exercer o seu papel.
O contato direto com o segurado faz do Corretor uma espécie de identificador de tendências. Foi o trabalho feito por esses profissionais que tornou popular o seguro de automóvel. E mais recentemente, com a crise na venda de automóveis – reflexo da crise e da mudança de comportamento da sociedade – assiste-se ao crescimento na venda de seguro de vida e planos de previdência privada. Movimento esse que contribui para o crescimento do mercado segurador.
O mercado brasileiro tem muito potencial de crescimento. Todo o mercado sabe disso. Mas talvez só quem possa fazer com que o mercado segurador brasileiro atingir níveis maiores é o trabalho do corretor de seguros. Claro que é preciso uma série de condições que contribuam para isso como, por exemplo, que a sociedade tenha capacidade de pagamento para adquirir um seguro, mas o porta-voz dos benefícios do seguro é função do corretor.
As discussões que acontecem hoje em torno da tecnologia deixam de ter sentido quando poucos ainda tentam excluir o corretor deste processo. A tecnologia deve ser uma aliada para facilitar o trabalho do corretor. Ela vai permitir que o corretor atinja os lugares mais distantes para que ele possa vender seguro. “É preciso observar a inovação sob o aumento da cultura do seguro, a melhoria de consumo e a acessibilidade. Ter um produto com uma ferramenta de inovação para falar com os consumidores que ainda não atingiram é um diferencial”, disse recentemente Joaquim Mendanha, da Susep. Fonte: Segs


Seguro de pessoas puxa crescimento do setor

Os seguros dos ramos de pessoas, como vida, acidentes pessoais e prestamista, conseguiram arrecadar R$ 24,8 bilhões entre janeiro e agosto deste ano, um valor 9,4% acima dos R$ 22,6 bilhões registrados no mesmo período de 2017. Nos últimos dez anos, o mercado de Seguro de Pessoas teve uma variação positiva de 170% em seu faturamento. A inflação, por sua vez, teve um aumento de 70%.
Segundo dados da FenaPrevi, o seguro de vida é o mais contratado e tem a maior carteira do ramo de pessoas. No período avaliado, registrou avanço de 8,5%, com prêmios somando o montante de R$ 9,7 bilhões.
Os outros ramos também tiveram crescimento expressivo, com destaque para o prestamista, que teve alta de 21,5% em comparação com o mesmo período do ano anterior, com R$ 7,4 bilhões em prêmios. As contratações do seguro auxílio funeral para o período somaram R$ 402,78 milhões, um aumento de 11,1%. As indenizações durante o período totalizaram R$ 6,1 bilhões, valor maior que os R$ 6 bilhões entre janeiro e agosto de 2017.
Francisco Galiza, consultor de economia, explica em mais um episódio do Panorama do Seguro que esses números representam uma evolução significativa do segmento. "Não importa o que seja decidido no próximo governo, mercado de seguro de pessoas conseguiu se superar, conseguiu crescer acima da inflação", afirma.
Galiza também acredita que, assim como entre 2008 e 2018, será possível enfrentar possíveis dificuldades nos próximos anos. "Tivemos subidas e descidas da economia. Houve recessão e crescimento, mas a longo prazo, mesmo com esses ocorridos, o mercado de seguros acabou se sobressaindo", conclui. Fonte: Sincor SP

Saúde
Dicas para prevenir o câncer

O câncer é uma das doenças mais temidas pela população. A American Cancer Society – (ACS) publicou um guia de orientações sobre nutrição e atividade física, práticas que podem ajudar na prevenção da doença.
De acordo com Celso Massumoto, onco-hematologista, essas mudanças comportamentais são fundamentais para reduzir os riscos de várias doenças. Confira abaixo as recomendações da ACS sobre nutrição e atividade física para a prevenção do câncer:
- Mantenha-se dentro do peso adequado ao longo da vida, sem ultrapassar os limites;
- Evite o sobrepeso em todas as faixas etárias. Para quem se encontra em uma situação de sobrepeso e obesidade, uma pequena perda de peso pode ter benefícios saudáveis e deve ser a meta inicial;
- Praticar atividade física regular e limitar o consumo de alimentos e bebidas como ponto-chaves para a manutenção do peso;
- Adultos devem praticar pelo menos 150 minutos de atividade física moderada ou 75 minutos de atividade física intensa por semana;
- Crianças e adolescentes devem se envolver em pelo menos 1 hora de atividade física moderada ou intensa por dia, com uma atividade física intensa ocorrendo 3 vezes por semana;
- Evitar o comportamento sedentário como manter-se sentado, deitado, assistir televisão ou outras formas de recreação baseada em imagens;
- Consumir alimentos saudáveis em quantidade que auxiliem a manter um peso ideal;
- Limitar o consumo de carnes processadas e carnes vermelhas;
- Ingerir pelo menos 2,5 xícaras de vegetais e frutas por dia;
- Escolher grãos integrais ao invés de grãos refinados;
- Não ingerir mais de um drink por dia para mulheres ou 2 para homens de bebida alcoólica.
Fonte: Revista Viva Saúde

Orientação segura
A hora mais escura

Olhe pra você: seu momento, seu país… Escândalos atrás de escândalos, dificuldades aumentando e pessoas cada vez mais agressivas, como cachorros correndo e latindo atrás de carros. A angustiante sensação de que as coisas só pioram.
Nessa hora, é bom lembrar: os escândalos sempre existiram, mas agora estão vindo à tona com mais força. As dificuldades sempre existiram, mas você nunca tinha chegado a essa fase do jogo para percebê-las. E os cães também sempre existiram, só que, enquanto você está parado, eles ficam quietos; quando resolve sair do lugar, eles avançam.
Como dizem: “A noite sempre é mais escura antes do alvorecer”. Prossiga. Você está no caminho certo. Fonte: Geração de Valor

Ação positiva
"Para ver muita coisa é preciso despregar os olhos de si mesmo." Friedrich Nietzsche

Veja também

Estes são os carros mais seguros do Brasil12/07Os carros da lista tiveram desempenho excelente em testes feitos por quatro das mais respeitadas instituições de segurança mundo afora São Paulo — O nível de segurança dos carros tem se tornado cada vez mais relevante para o consumidor brasileiro, além do preço. Isso é uma tendência que vem desde a obrigatoriedade dos freios ABS e dos dois airbags frontais. epois de apontar quais são os veículos mais baratos do país, a KBB Brasil listou agora, a pedido do site EXAME,......
Mensageiro Seguro 95623/08 Homem X Máquina: o futuro do trabalho nas mãos  da espiritualidade e da humanidade                   Com a previsão de que apenas 4% da......
Mensageiro Seguro 96406/09 Incêndio no Museu Nacional e a obrigatoriedade do seguro O seguro de incêndio é obrigatório no Brasil e caberia a quem administra o prédio providenciá-lo. A afirmação foi feita pelo consultor......

Voltar para Blog