topo

Postado em 17 de Setembro às 15h34

MENSAGEIRO SEGURO 1122

Institucional (147)
Certa Corretora de Seguros e Certificação Digital - Chapecó/SC Mensageiro Seguro Número 1.122 – Ano XIV – 17/09/2021 Publicação Semanal da Certa Administradora e Corretora de Seguros...

Mensageiro Seguro
Número 1.122 – Ano XIV – 17/09/2021
Publicação Semanal da Certa Administradora e Corretora de Seguros Ltda.
Edição: Samara Braghini



Leia nesta edição do Mensageiro Seguro


1. A ilusão de vencer sem esforço
2. Como o seguro de cartão de crédito pode ajudar contra golpes virtuais?
3. Serviços digitalizados geram mais de R$ 3 bilhões em economia
4. Seguro de vida deduzido da indenização por danos materiais em acidentes de trabalho
5. Sinistros de seguro catastróficos estão 41% além da média histórica
6. Saúde: Torne a ansiedade produtiva
7. Orientação segura: A nova era do marketing
8. Ação Positiva



A ilusão de vencer sem esforço


Fico impressionado ao ver que ainda há pessoas que acreditam ser possível vencer sem esforço. Ficam esperando que o sucesso chegue, que a fama surja, que o dinheiro apareça e, num processo constante de autoengano, não fazem as coisas certas que deveriam fazer.

Não se esforçam, não procuram aprender coisas novas, não participam, não ajudam os outros, vivem reclamando da má sorte e invejando o sucesso alheio. Será que essas pessoas não enxergam que sem muito trabalho e dedicação não há sucesso? Será que elas morrerão na ilusão de vencer sem esforço?

Fico igualmente impressionado ao ver que há pessoas que vêem o sucesso alheio acreditando que tudo aconteceu por obra da sorte. Tudo para os outros é fácil e para elas difícil. Não conseguem enxergar nenhum mérito ou esforço nas pessoas que venceram. Essas pessoas colecionam casos e mais casos de herdeiros milionários, ganhadores na loteria e parecem não enxergar que essa realidade é uma exceção e não a regra. A enorme maioria das pessoas tem que trabalhar duro para vencer e só vencem com muito esforço, dedicação, comprometimento, foco, colaborando e buscando o auto-aperfeiçoamento durante toda uma vida.

Com essa visão negativa, essas pessoas não se dedicam ao que fazem, não dão tudo de si para conquistar novos patamares na vida. Vivem rabugentas e deprimidas em vez de enfrentar com alegria e motivação os desafios da vida.

Olhar o trabalho com alegria, agradecendo as oportunidades, colaborando, é fundamental para o sucesso. Todos temos que trabalhar. Fazer do trabalho um peso insuportável tornará a vida mais difícil e não mais leve.

Assim, em vez de olhar só o lado difícil da vida e do trabalho, procure enxergar e dar valor ao esforço, ao trabalho digno, ao trabalho honesto de quem levanta todos os dias querendo fazer melhor, cumprir a sua obrigação e olhar no espelho com a alegria genuína de quem tem orgulho da imagem que vê. Isso tudo pode parecer bobagem, mas não é.

Todos temos que trabalhar durante a vida. Se fizermos o nosso trabalho com sentimento de fazer bem feito, teremos uma autoestima elevada e isso fará uma grande diferença na qualidade de nossa vida. Acredite! Pense nisso. Sucesso! Por Luiz Marins


Como seguro de cartão de crédito pode ajudar contra golpes virtuais?

Golpes com cartão de crédito aumentaram consideravelmente durante pandemia
De acordo com pesquisa realizada pela TransUnion, os golpes virtuais envolvendo cartões de crédito e compras online são o principal tipo de cibercrime do mundo – no Brasil, representam 26% de todas as denúncias do gênero. Como consequência do isolamento social, imposto pela pandemia do Covid-19, as compras online aumentaram em 68% ao longo de 2020, o que também colaborou com mais crimes virtuais voltados para a clonagem de cartões.

Mesmo utilizando cartões virtuais, que reduzem parcialmente os riscos de clonagem, o número de golpes ainda é grande e continua aumentando. Entre 2018 e 2019, nove milhões de brasileiros foram vítimas de crimes virtuais em apenas um ano; então, mesmo antes da pandemia, esse número já era alarmante. Por ser um crime difícil de controlar, algumas empresas, seguradoras e bancos lançaram alternativas visando oferecer mais segurança às pessoas que utilizam cartão de crédito com frequência.

Segundo informações da pesquisa “O mapa da fraude no Brasil”, realizada pelo Serasa, 90% dos brasileiros não mudam senhas dos cartões, e somente 41% recebem notificações em tempo real após cada transação com o cartão, o que indica que nem todos os usuários desse tipo de meio de pagamento estão cientes de todas as etapas possíveis para garantir a segurança nas transações.

O seguro de cartão de crédito é um serviço que funciona como qualquer outro tipo de seguro, cujo principal objetivo é proteger o cliente em casos de roubos ou fraudes. Com uma mensalidade fixa (geralmente, na fatura do próprio cartão), o cliente pode entrar em contato com a seguradora assim que perceber alguma atividade suspeita para relatar o crime e recuperar o dinheiro roubado.

O procedimento varia para cada seguradora, mas tudo costuma ser rápido e simples o bastante. Tudo que o cliente precisa fazer é provar que seu cartão foi, de fato, roubado ou usado por outra pessoa, geralmente usando um Boletim de Ocorrência como comprovante. A vantagem é que esse costuma ser um serviço muito barato, com mensalidade que varia entre R$ 3 e R$ 20, sendo um dos seguros mais em conta do mercado.

Como todo seguro, o preço varia de acordo com a cobertura, então os planos incluem uma variedade de situações que podem comprometer seu cartão de crédito. Dentre elas estão fraudes, furtos e perdas, roubo após saque, saques e compras sob coação, compra protegida, roubo de bolsa ou carteira, morte ou invalidez por crime, assistências gerais e até mesmo desemprego.

Para quem tem o costume de fazer muitas compras online ou simplesmente tem uma rotina muito agitada, com uma profissão em que é necessário viajar com frequência, por exemplo, contratar um seguro de cartão de crédito é a melhor alternativa para se proteger contra crimes virtuais e não levar prejuízo. Fonte: Segs

Serviços digitalizados geram mais de R$ 3 bilhões em economia

A digitalização dos serviços públicos rendeu uma economia de R$ 3,1 bilhões. Desse total, R$ 2,3 bilhões foram economizados pelo próprio cidadão e mais R$ 800 milhões pelo governo. O balanço foi feito pelo secretário de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, Caio Mario Paes de Andrade, em entrevista ao programa Brasil em Pauta no dia 12/09.

“Isso representa o combate à burocracia, melhoria da administração pública e transformação digital do estado”, disse. Segundo ele foram mais de 3 mil serviços digitalizados. A meta é chegar a 2022 com os 4 mil serviços públicos disponíveis digitalizados.

De acordo com o secretário, todos os serviços estão sendo digitalizados e migrados para a plataforma .gov que, em dois anos, tem 113 milhões de usuários cadastrados. Cerca de 126 portais e 190 endereços eletrônicos foram migrados para o .gov que, segundo o secretário, é “uma plataforma de relacionamento entre o estado e o cidadão”.

Entre as vantagens do portal, o secretário cita o login único, que facilita a vida do cidadão já que ele não precisa ter cadastros em vários sites e a facilidade de encontrar diversos serviços como CPF, carteira de trabalho e carteira de motorista, todos em formato digital.
Informativo AARB nº 325 – 14.9.21. Fonte: Segs

Seguro de vida deduzido da indenização
por danos materiais em acidentes de trabalho

O seguro de vida privado custeado integralmente pelo empregador pode ser abatido de eventual condenação por danos materiais em processo judicial trabalhista.

A compensação é autorizada pelo artigo 767 da CLT e consiste na possibilidade de extinção da obrigação, pois o seguro de vida e a condenação em dano material são créditos da mesma natureza jurídica. Para o Tribunal Superior do Trabalho, o seguro de vida privado pago pela empresa visa o ressarcimento de indenizações decorrentes de direito civil relativas aos prejuízos materiais do empregado vítima de doença ou acidente de trabalho ou de seus familiares, pelo que é possível o seu abatimento com eventual condenação judicial em danos materiais de empregados acidentados.

Para o deferimento da compensação, o custeio do seguro de vida deve ser arcado de forma integral pela empresa, podendo se dar por liberalidade ou por previsão em Acordo ou Convenção Coletiva. É importante destacar que o valor do seguro privado deverá ser suficiente para restabelecer a condição financeira familiar mantida pela vítima ou familiares porque, se considerado insuficiente, a condenação em dano material poderá ocorrer de forma complementar ao resgate do seguro de vida.

O fundamento para o deferimento da compensação se dá com vistas a impedir o enriquecimento sem causa da vítima ou de seus familiares, que na inocorrência de compensação, receberiam duas vezes a indenização civil pelo mesmo fato ensejador.

Além disso, decisões contrárias de não compensação restariam por desestimular
empregadores ao pagamento de garantias e seguros aos seus empregados, motivo pelo qual a compensação é de extrema importância no estímulo de proteção do empregado submetido a situação de risco no trabalho.

Esse entendimento não se aplica para hipótese de indenização por danos morais, que não possui a mesma natureza jurídica do seguro de vida privado, uma vez que, além da função compensatória, tem caráter punitivo e dissuasório, o que desautoriza a compensação.

Se o empregador por livre iniciativa contrata seguro privado para cobertura dos riscos a que estão expostos seus empregados, arcando com os custos dessa contratação, em caso de condenação ao pagamento de indenização por acidente ou doença do trabalho cabe a dedução das parcelas garantidas ou pagas pela seguradora. Por Sabrina Mendes de Faria, advogada d da Andersen Ballão Advocacia

Sinistros de seguro catastróficos estão 40% além da média histórica

Novo relatório do banco de investimentos multinacional Jefferies, mostra que os sinistros de seguro catastróficos estão 40% além da média histórica e, com a proximidade da estação dos furacões do Oceano Atlântico, é mais provável que as taxas de sinistralidade excedam os orçamentos de 2021, informa o site Reinsurance News.

A esse respeito, o Presidente da CNseg, Marcio Coriolano, afirmou que “o diagnóstico da Jefferies reforça a relevância dos seguros para a sociedade como um todo. É cada vez mais necessário gerir os riscos climáticos com precisão, quantificando seus impactos e, principalmente, prevenindo e reduzindo os danos de desastres naturais. O conhecimento e as ferramentas disponíveis são aliados fundamentais para o enfrentamento da severidade dos eventos catastróficos”.

A Federação Global de Associações de Seguros é uma associação sem fins lucrativos criada para representar as associações de seguros nacionais e regionais que atendam aos interesses gerais das empresas de seguro de Vida, Saúde, Seguros Gerais e Resseguro. A instituição representa-las aos governos nacionais, reguladores internacionais e outros em nome do mercado segurador mundial. Com 40 instituições associadas, entre elas a CNseg, a GFIA representa cerca de 87% do total de produção de prêmio de seguros no mundo. Fonte: CNseg


Saúde: Torne a ansiedade produtiva

Os sintomas podem ser diferentes de pessoa para pessoa e variar de intensidade. A ansiedade inclui reações como: pensamento desorganizado, fala agitada e o raciocínio atrapalhado. Sentimentos de preocupação ocupam a mente. Com isso, os pensamentos se repetem e se torna impossível manter a concentração. A mente deixa de ser serena e calma. O resultado é claro: baixo rendimento, produção com pouca qualidade e muito tempo perdido.

Essas reações estão diretamente ligadas à forma como cada um pensa e organiza a própria vida. A situação em si não é capaz de gerar esse movimento interno, mas o modo com que cada pessoa é capaz de gerenciar suas emoções. A intensidade e o modo com que as pessoas lidam com a ansiedade é determinado pela maneira que o cérebro interpreta a situação. A ansiedade só é boa quando é revertida em energia para execução de atividades, sem desgaste e sofrimento. Ação, produção e resultado sem estresse é o ideal.

Mas o quadro tem cura e você pode superá-lo. O tratamento da ansiedade consiste em educar a pessoa para agir de forma serena e adequada, quando possível, a diferentes situações de estresse da vida. Para isso, diversas técnicas são indicadas, como Programação Neurolinguística (PNL) e hipnose, entre outras. Adriana de Araújo – psicóloga e coach

Orientação segura: A nova era do marketing

Não há dúvidas, a pandemia transformou as relações de consumo em todos os segmentos, fazendo com que as empresas mudassem a sua postura, buscando atender aos pedidos de seus clientes - cada vez mais conectados e exigentes.

De um lado, por conta das medidas de prevenção contra a Covid-19, na hora das compras, os consumidores ficaram mais preocupados com a saúde, segurança e medidas de higiene oferecidas pelas empresas, dando preferência para marcas comprometidas com o coletivo.

Do outro lado, observando que esses consumidores passaram a valorizar ainda mais alguns aspectos no momento de decisão das compras, as organizações tiveram que focar, não apenas no preço e porção final do lucro, mas no valor da marca e de seus produtos perante os consumidores: o chamado marketing de propósito.

Orientado pelo objetivo de conectar as marcas com o seu público-alvo, o marketing de propósito é baseado na melhor experiência possível com a marca, ou seja, o consumidor no centro do marketing. Atualmente, com o uso da tecnologia, é possível garantir que essa atividade seja ainda mais efetiva, garantindo que cada consumidor tenha os seus desejos atendidos.

Com a coleta de dados, é possível tornar a mensagem do marketing de propósito personalizada, de acordo rotina e preferência de cada cliente, incluindo o interesse em apoiar causas. Ou seja, deixando de visar apenas o volume de vendas e seus lucros para as empresas, na hora de colocar o marketing de propósito em prática, é necessária uma maior preocupação em relação à experiência do consumidor, visando, principalmente, o consumo influenciado pelo universo digital.

Mas, para deixar a prática ainda mais positiva, além do uso de plataformas, estratégias e tecnologia para alcançar os resultados do marketing de propósito, é necessário a mudança na postura das empresas. Para atingir os resultados dessa estratégia, antes de colocá-la em prática, é necessário que os gestores, investidores, líderes de departamentos e toda a equipe estejam alinhados em torno do mesmo objetivo: a entrega de felicidade para os seus clientes.

Como diria Joey Reiman, da consultoria americana em marketing de propósito Bright House, “quando uma organização consegue atingir esse objetivo, ela lucra no curto prazo, mas o mundo também lucra, até o próximo século!”. Por Erica Gomes - Partner da LC4 Comunicação, Marketing e Estratégia



Ação Positiva

"Somente uma vida a serviço dos demais vale a pena ser vivida." Albert Einstein


Certa Seguros
Avenida Getulio Vargas 1403N Sala 201
Ed. Don Ricardo
Centro, Chapecó/SC
certa@certacorretoradeseguros.com.br
(49)3321-1100

Veja também

Mensageiro Seguro 106224/07/20 Ano XIV – 25/07/2020 - Edição 1.062 Publicação Semanal da Certa Administradora e Corretora de Seguros Ltda. Edição: Samara Braghini Leia nesta edição do Mensageiro Seguro 1.A diferença está no não produto 2.Assinatura Digital: solução para mais segurança e rapidez nos......
Mensageiro Seguro 97522/11/18 Correndo muito, fazendo pouco! Amigos, não ter tempo pra mais nada e viver uma vida super agitada parece que virou uma epidemia. "Estou correndo muito". Essa é uma resposta comum e frequente quando recebemos a protocolar pergunta......
Mensageiro Seguro 99120/03/19 Seguradora Líder divulga principais números do DPVAT 2018 Em 2018, a Seguradora Líder pagou 328.142 indenizações do Seguro DPVAT a acidentados de trânsito e seus beneficiários. O número corresponde a......

Voltar para Blog

Uso de Cookies

Nós utilizamos cookies com o objetivo de oferecer a melhor experiência no uso do nosso site. Ao continuar sua navegação, você concorda com os nossos Termos de Uso.