topo

Postado em 19 de Julho às 17h24

Mensageiro Seguro 1009

Institucional (68)
Certa Corretora de Seguros e Certificação Digital - Chapecó/SC Novo eSocial. O que muda? A modernização do eSocial foi anunciada no dia 9 de julho. O sistema será substituído por um mais simples a partir de...

Novo eSocial. O que muda?

A modernização do eSocial foi anunciada no dia 9 de julho. O sistema será substituído por um mais simples a partir de janeiro/2020. Conheça as mudanças e entenda a transição.
O Secretário Especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, anunciou que o eSocial será substituído por dois sistemas a partir de janeiro/2020. Ao invés de transmitir todos os eventos para o mesmo ambiente, as informações trabalhistas e previdenciárias passarão a compor um sistema e as informações tributárias outro. Veja as principais mudanças e o que acontecerá durante a transição:
O que é o novo eSocial? Haverá uma redução substancial nas informações prestadas pelos empregadores: serão requeridas apenas as informações que promovam a efetiva substituição de uma obrigação acessória, desde que não sejam redundantes ou que não constem nas bases de dados do governo. Haverá, portanto, uma redução robusta no número de campos e exclusão de eventos inteiros.
Foram ouvidos os usuários e desenvolvedores, identificados e atacados os principais pontos que traziam complexidade para o sistema. Foram propostas: a possibilidade de utilizar uma tabela padrão de rubricas, sem a necessidade de cadastramento de rubricas próprias; a eliminação de tabelas de cargos, funções e horários; a desnecessidade de cadastramento de processos judiciais para matérias não relacionadas a tributos/FGTS; dentre outros. Campos opcionais, como números de documentos pessoais, serão excluídos da estrutura dos eventos, pois traziam dúvidas para os empregadores. Destaca-se que informações sobre título de eleitor nunca foram solicitadas pelo eSocial.
É importante ressaltar que todo o investimento feito pelas empresas e profissionais (aquisição de sistemas, treinamento, capacitação, etc.) será respeitado. Para isso, será mantida a transmissão de dados via web service, haverá aproveitamento da identificação dos eventos e sua integração. Contudo, as regras serão mais flexíveis, e será muito mais fácil concluir o envio da informação, reduzindo ao mínimo os erros decorrentes de informações incorretas.
Quais são as premissas do sistema? Foco na desburocratização: substituição das obrigações acessórias; Não solicitação de dados já conhecidos; Eliminação de pontos de complexidade; Modernização e simplificação do sistema; Integridade e continuidade da informação; Respeito pelo investimento feito por empresas e profissionais.
Quando passa a vigorar o novo eSocial? As mudanças passarão a vigorar a partir de janeiro/2020. Mas desde logo haverá alterações no sistema atual: será disponibilizado o mais breve possível uma reformulação do eSocial, por meio de uma revisão no seu leiaute, flexibilizando regras que emperram o fechamento da folha, além de dispensar a apresentação de diversas informações hoje obrigatórias. Para fazer isso de imediato sem impactar os empregadores, foram tornados facultativos diversos campos que serão eliminados. Na prática, os empregadores poderão deixar de prestar tais informações consideradas dispensáveis.
Posso deixar de informar o eSocial? Não. O eSocial não está suspenso. Continuam em vigor todos os prazos vigentes para o envio das informações. Apenas novos dados, novas fases, não serão solicitados até a mudança para o novo sistema. E isso será fundamental para a substituição de outras obrigações: além da DCTFWeb em substituição à GFIP, bem como a utilização dos dados do eSocial para concessão de benefícios previdenciários pelo INSS e Seguro Desemprego – que já estão em vigor – foi anunciada a Carteira de Trabalho Digital. Tudo o que está sendo informado ao eSocial servirá para a substituição de obrigações acessórias. Mas, para que isso possa ocorrer, é fundamental que o sistema seja continuamente alimentado.
Como ficará o MEI – Microempreendedor Individual, a Microempresa e a Empresa de Pequeno Porte? Essas empresas, além do Segurado Especial, poderão utilizar o ambiente web simplificado (já disponível para o MEI e o Segurado Especial), nos mesmos moldes do web doméstico, para prestar suas informações. Estarão disponíveis diversas ferramentas para admissão de empregado, folha de pagamento, férias, desligamento, tudo com automatizações e simplificações que permitirão a qualquer um executar rotinas trabalhistas que antes eram restritas a grandes empresas ou escritórios de contabilidade.
E para o empregador doméstico? O que muda? O empregador doméstico deve continuar a prestar as informações dos seus empregados, além de fechar as folhas de pagamento e gerar as guias de pagamento (DAE). Contudo, estão em desenvolvimento e serão apresentadas em breve novas ferramentas para os módulos web (reformulação de telas, fluxos simplificados – “wizards”, assistente virtual – “chatbot”, melhoria no sistema de ajuda, dentre outros), o que significa que haverá mudanças no eSocial doméstico, de maneira a facilitar ainda mais a vida do empregador. Pesquisa com usuários realizada pela Secretaria de Governo Digital do Ministério da Economia identificou os principais pontos que demandam melhoria no sistema e que serão objeto de evolução. Fonte: Portal eSocial

Níveis de influência


Por que certas pessoas são mais ouvidas do que outras? Alguns indivíduos são muito influentes, magnetizam todos ao seu redor ao agirem com sutileza, criatividade e ainda conservarem uma grande disposição para escutar os pontos de vista de quem os percebia como adversários até minutos atrás e acaba de ser convencido do contrário.
No mundo corporativo, é incomum um profissional iniciar sua carreira impactando a tudo e a todos logo de cara. Até ser levado a sério dentro e fora da empresa, geralmente são necessários alguns anos de trabalho duro. Além disso, existem cinco diferentes níveis de exercício da influência. Algumas pessoas conseguem êxito em todos eles e acabam se tornando seres humanos que, literalmente, transformam o mundo, enquanto que outras são prestigiadas numa dimensão menor.
Influenciar a si mesmo. Se você consegue manter o controle emocional quando está sob pressão, é disciplinado e não desiste fácil das coisas, então certamente é alguém com autodomínio e já alcançou uma importante vitória pessoal: não costuma se boicotar. Existem pessoas que não são levadas a sério pelo simples motivo de que suas ações ou caráter não valem a pena ser seguidos.
Influenciar o outro. A partir do momento em que a maior parte das pessoas o reconhece como um indivíduo realizador e confiável, é natural que você passe a servir de inspiração.
Influenciar um grupo de pessoas. Quando você se coloca à frente de uma equipe de trabalho precisa exercitar sua capacidade de impacto numa dimensão muito superior, afinal qualquer tipo de insatisfação coletiva pode ganhar uma proporção enorme de uma hora para outra se não for administrada corretamente.
Influenciar uma empresa. Profissionais que dirigem uma companhia são obrigados a tomar decisões que afetam o futuro da organização – para o bem ou para o mal. Por consequência, o impacto nesse nível é diretamente proporcional ao domínio que se tem sobre o negócio da empresa e à habilidade de vencer as resistências.
Influenciar o mercado. Algumas pessoas constroem uma carreira de tamanho sucesso que seu prestígio supera as fronteiras da empresa em que trabalha. São elas que muitas vezes causam as grandes rupturas no mercado em que atuam, criam novas oportunidades onde não havia nada, indicam tendências e algumas vezes são aclamadas pela imprensa. Neste rol estão incluídos exemplo admiráveis como Bill Gates, e outros nem tanto, como Eike Batista.
Não existe influência sem exposição. Se você costuma não correr riscos, evita manifestar suas opiniões quando o assunto é controverso e não aprecia ver seu nome envolvido em polêmicas, dificilmente chama a atenção para aquilo que diz. Escolhe ser influenciado.
As pessoas que exercem grande influência em sua área de atuação não são aquelas que simplesmente papagaiam o que foi dito por outros pensadores. Elas podem ser controversas e causar repulsa num primeiro momento, mas jamais passam despercebidas. São o tipo de gente que desacomoda e leva todo mundo a refletir a respeito das suas próprias convicções.
Wellington Moreira, palestrante e consultor empresarial

Inicia em agosto uso do PJE na 1ª instância dos TRE’s


Até o fim deste ano, a Justiça Eleitoral promete implementar o Processo Judicial Eletrônico (PJe) em todas nas 2.645 zonas eleitorais do País. Uma portaria assinada pela presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Rosa Weber, tornou obrigatória a utilização do sistema para tramitação de todos os processos de primeira instância. A implantação do sistema nas zonas eleitorais acontecerá em cinco etapas, de acordo com a capacidade de conectividade com a internet.
A meta é que, até o fim de agosto, todas as zonas eleitorais das capitais e do Distrito Federal, onde as conexões com a internet são mais eficientes, estejam operando o sistema. Em setembro, será a vez das localidades do interior que também dispõem de uma boa capacidade de conexão. No mês seguinte, o PJe será implementado em zonas de médio porte, onde a capacidade de conexão com a internet é em torno de 2 MB. Por fim, em dezembro, passarão a operar o PJe as zonas eleitorais de localidades com menor capacidade de comunicação.
Fonte: TSE

Governo implanta o programa SP sem papel


O Governo do Estado de SP vai eliminar gradualmente o trâmite de papéis entre os órgãos da administração pública. A Prodesp, empresa de tecnologia da informação do Governo do Estado, começou a implantar o programa SP Sem Papel nesta semana.
A iniciativa busca reduzir ou eliminar gradualmente o trâmite do material entre os órgãos da administração e também entre os municípios e o cidadão. “Para contribuir com os procedimentos, a Prodesp assumiu o compromisso de desenvolver e operacionalizar o programa”, diz o presidente da Prodesp, André Arruda. Ele explica que os sistemas são simples, intuitivos e extremamente seguros. “Os principais ganhos são eficiência, transparência e agilidade.”
Para colocar a ação em prática, a Prodesp convidou todas as secretarias para uma reunião de apresentação na qual os participantes se comprometeram a indicar os responsáveis pela operacionalização em cada área.
“A tecnologia está sendo amplamente inserida no novo sistema do Portal SP Sem Papel, que dará uma visão em 360º dos municípios, permitindo ao Estado entender as necessidades de cada cidadão e das prefeituras”, diz o superintendente da Prodesp, Ernesto Mascellani Neto.
A implantação começa pelas secretarias de Governo, Casa Civil, Fazenda e Planejamento, Educação, Saúde e Desenvolvimento Regional. Ainda em 2019, será estendida para as demais pastas. Até o fim deste ano, todos os processos, de toda a Administração Direta, serão digitais. Em 2020, serão digitalizados os processos da indireta. Fonte: jornal DCI

Saúde
Os males da má mastigação

Engolir a comida muito rápido pode também sobrecarregar o estômago. Partir mais os alimentos e repousar os talheres ajudam a comer melhor.
Mastigar os alimentos parece uma ação inofensiva, mas não é. A mastigação é extremamente importante na digestão, que começa sempre pela boca. Hábitos como mastigar pouco, comer muito rápido, falar enquanto come ou beber algum líquido durante a refeição podem prejudicar esse processo, como explica o cirurgião do aparelho digestivo Fábio Atui.
Quanto mais mastigado o alimento, mais enzimas digestivas grudam em sua superfície e a digestão fica mais fácil e rápida; por outro lado, se a mastigação for rápida e o alimento for logo engolido, as enzimas perdem a função e o estômago fica sobrecarregado porque recebe o alimento quase inteiro. A má mastigação causa riscos também para a absorção dos nutrientes já que o organismo elimina o alimento que não foi bem mastigado sem absorver substâncias que podem ser importantes para a saúde. Fonte: g1/bemestar

Orientação segura
Admire, não inveje

O sucesso gera reações como admiração ou inveja. Nos últimos anos, percebe-se claramente que no Brasil cresceu o ingrediente inveja. Se, ao receber uma boa notícia sobre alguém, você não fica feliz, isso pode ser um sintoma de inveja. Agora, se ao receber a notícia boa sobre alguém, você fica triste ou com raiva, isso é um sintoma típico de inveja.
A cultura do “ele tem mais do que eu”, ” eu sou vítima do sistema”, “eu sou explorado pelas elites dominantes” ou pensamentos coitadistas do gênero invadiram o país e disseminaram a inveja por todos os lados como um estilo de vida adotado por uma grande multidão.
Admire quem conquistou o sucesso. Admire quem venceu estatísticas improváveis. Admire quem enriqueceu honestamente. Admire quem teve a coragem de nadar contra a correnteza. Admire quem conseguiu chegar lá. Admire. Do contrário, você terá apenas mais uma alternativa: invejar. Isso não é recomendável para ninguém. Fonte: Geração de Valor

Ação Positiva

"Você não pode premiar as pessoas apenas com troféus. É necessário recompensá-las na alma e na carteira." Jack Welch

Veja também

Mensageiro Seguro 99512/04 Previdência privada, poupança ou investimento? Assessor de investimentos auxilia e explica a melhor opção para quem está pensando em garantir a renda para aposentadoria. O planejamento da aposentadoria é algo que, muitas vezes, é deixado para a última hora, ou seja, quando as pessoas já estão próximas da idade de se aposentar. E com a......
Mensageiro Seguro 101820/09 Serviços da Receita Federal podem ser acessados por certificado digital IGP-Brasil Desde agosto de 2019, os serviços disponíveis pelo sistema virtual da Receita Federal – e-CAC poderão ser acessados por smartphone ou......
Mensageiro Seguro 96911/10/18 Cultivar a felicidade Desde os primórdios da humanidade, que o ser humano procura a felicidade como a terra seca clama pela água. É fácil conquistá-la? Nem sempre! Os poetas homenagearam-na, os romancistas......

Voltar para Blog